Siga-nos em

Buscas no site

Apesar Dos Riscos PSol Entra Com Ação No STF Para Garantir Vacina A Grávidas E Puérperas
Apesar Dos Riscos PSol Entra Com Ação No STF Para Garantir Vacina A Grávidas E Puérperas
Apesar Dos Riscos PSol Entra Com Ação No STF Para Garantir Vacina A Grávidas E Puérperas

BRASIL

Apesar dos riscos PSol entra com ação no STF para ‘garantir’ vacina a grávidas e puérperas

Ministério da Saúde suspendeu imunização contra a Covid-19 de gestantes e puérperas sem comorbidade

Ministério da Saúde suspendeu imunização contra a Covid-19 de gestantes e puérperas sem comorbidade

Após nota técnica do Ministério da Saúde suspender vacinação de gestantes e puérperas sem comorbidade, o PSol protocolou a Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) no Supremo Tribunal Federal (STF) para garantir esse direito diante das altas taxas de mortalidade materna por Covid-19.

O partido teve suporte técnico do Instituto Anis, do Projeto Cravinas, da Rede Feminista de Ginecologistas e Obstetras e da Rede Brasileira de Mulheres Cientistas.

Segundo a sigla, a medida do ministério atenta contra os direitos constitucionais à vida, à saúde, à dignidade, à igualdade e à maternidade, por colocar em grave risco de vida milhares de mulheres brasileiras que podem ser protegidas pela imunização.

Propaganda. Role para continuar lendo.

O Ministério da Saúde publicou duas notas técnicas nos dias 14 e 19 de maio suspendendo a vacinação de mulheres grávidas e puérperas sem comorbidades, sob a justificativa da ocorrência de um evento adverso considerado extremamente raro em uma mulher gestante que recebeu a vacina da AstraZeneca.

Na ação, partido e entidades destacam que a pasta desconsiderou a disponibilidade dos outros imunizantes já disponíveis no país, da Pfizer e da Sinovac, ao retirar todas as gestantes e puérperas sem comorbidades do Plano Nacional de Imunização (PNI).

Eles pedem ao STF para “assegurar que as políticas públicas de saúde protegidas pela Constituição estejam se baseando no melhor interesse da sociedade, a partir das evidências técnico-científicas e de recomendações de saúde de entidades reconhecidas nacional e internacionalmente”.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Fonte: Metrópoles


Mesmo após vacinação, abrigo de idosos registra 27 casos e duas mortes por Covid-19 em GO

CoronaVac: Efetividade varia de 61,8% a 28% a partir dos 70 anos

Aziz quer criminalizar indicação de remédios sem comprovação

PCdoB e PSOL acionam o STF para exigir lockdown nacional


Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

BRASIL

Dessas pessoas, duas tinham recebido apenas a 1ª dose da AstraZeneca, 11 as duas doses da AstraZeneca e 31 pessoas tinham recebido as duas...

Artigos

226 casos entre pessoas com menos de 30 anos podem se encaixar na definição de trabalho da agência de inflamação cardíaca pós-vacina, o vice-diretor...

Artigos

Os bebês mostram fortes respostas imunológicas ao SARS-CoV-2, descobriu uma nova pesquisa.

BRASIL

Mente tortuosa da petista considerava que a miséria poderia ser solucionada por decreto

Anúncios