Siga-nos em

Buscas no site

Ministro Da CGU, Wagner Rosário E Senador Omar Aziz
Ministro Da CGU, Wagner Rosário E Senador Omar Aziz
Ministro da CGU, Wagner Rosário e senador Omar Aziz Foto: Agência Senado/Roque de Sá

BRASIL

Aziz toma ‘invertida’ do Ministro da CGU na CPI: “Aqui não é o seu campo”

Wagner Rosário defendeu que CPI é de qualquer brasileiro

Wagner Rosário defendeu que CPI é de qualquer brasileiro

Wagner citou trecho da fala de Aziz acusando-o de prevaricação e dizendo que ele teria que jogar “aqui, no nosso campo”. Na ocasião, o senador também se referiu à Controladoria como “A CGU do Wagner Rosário”.

– Em primeiro lugar, Senador Omar Aziz, eu gostaria de dizer ao senhor que a CGU não é minha, ela é um órgão de Estado que presta serviços ao povo brasileiro, assim como aqui não é o seu campo; aqui é o meu campo, aqui é o campo do seu Zé, da dona Maria e de qualquer brasileiro que, exercendo o seu direito a voto, escolhe os seus representantes – iniciou.

Ele disse ainda que muita coisa debatida pela CPI foi baseada em material da própria CGU, do Ministério Público e da Polícia Federal. Wagner disse ainda que foi acusado “de maneira irresponsável”, de prevaricação, crime definido por “retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal”, conforme o artigo 319 do Código Penal.

– Observando as falas na CPI, verifiquei que não foi apresentado, durante as manifestações de Senadores, qual ato de ofício, previsto em lei ou em normas infralegais, este ministro de Estado deixou de praticar, nem mesmo a existência de algum interesse ou sentimento pessoal que justificasse essa omissão – pontuou.

Wagner também esclareceu que é necessário que a CGU respeite um princípio conhecido como “compartimentação de informações”. Segundo o ministro, o procedimento determina que os dados de operações que correm em segredo de justiça “sejam mantidos única e exclusivamente com os servidores envolvidos diretamente na investigação”.

Propaganda. Role para continuar lendo.

O ministro disse que, “em virtude de sua especificidade, [o procedimento] não é de conhecimento corrente de todos os operadores de direito, o que pode gerar incompreensões”, mas informou que devido a isso, só falaria sobre dados já expostos anteriormente pela CPI ou pela mídia.


GloboNews faz torcida escancarada por Renan na CPI: “Nem disfarça mais” diz Zambelli

Lira alerta Renan sobre “prazo” de impeachment: “Foge do escopo da CPI”

ONU: Bolsonaro rebate críticas à Amazônia e alfineta países

“Negacionismo é negar o óbvio”, diz Queiroga antes de Bolsonaro discursar na ONU


Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

BRASIL

Senador afirmou que o relator da CPI da Covid "é um sujo que o país conhece e envergonha o Senado"

BRASIL

Senador afirma que a CPI da Covid foi usada como instrumento político para tentar atingir o governo Bolsonaro

BRASIL

Humberto Souto, prefeito de Montes Claros, afirmou que o Executivo federal não desamparou a cidade durante a luta contra a Covid-19

ECONOMIA

Ministro da Infraestrutura ficará afastado do país entre os dias 6 e 18 de novembro para promover a carteira de projetos do governo federal

Anúncios