Siga-nos em

Buscas no site

Bolsonaro Critica Barroso Por Ter Aceitado Petição Do PSOL
Bolsonaro Critica Barroso Por Ter Aceitado Petição Do PSOL
Bolsonaro Critica Barroso Por Ter Aceitado Petição Do PSOL

BRASIL

Bolsonaro critica Barroso por ter aceitado petição do PSOL

Ministro suspendeu reintegração de áreas ocupadas antes da pandemia

Ministro suspendeu reintegração de áreas ocupadas antes da pandemia

Nesta segunda-feira (7), o presidente Jair Bolsonaro classificou como “lamentável” a decisão do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), de suspender por seis meses os despejos ou remoções forçadas de imóveis ocupados antes da pandemia.

– O ministro Barroso aceitou agora uma petição do PSOL, de modo que quem invadiu terra ou está ocupando imóvel desde antes da Covid pode ficar mais 6 meses, numa boa. É o fim da propriedade privada – criticou o presidente em conversa com apoiadores.

Bolsonaro defendeu que a sociedade democrática está fundamentada no conceito de propriedade.

– Quando se fala da propriedade privada, [esta] é a base do capitalismo, da democracia. O que que é esse regime nosso? Você compra alguns imóveis para te ajudar na aposentadoria mais tarde. Agora o cara ocupa, não paga mais aluguel, e o ministro Barroso acha que está certo. Ele pode continuar no imóvel enquanto durar a pandemia – assinalou.

O presidente disse ainda que o PSOL busca a Justiça quando não consegue apoio na Câmara.

Propaganda. Role para continuar lendo.

– Como o PSOL não consegue nada dentro da Câmara, ele vai para Justiça encontrar os seus simpatizantes lá. Lamentável a decisão do Barroso. Mais uma – concluiu Bolsonaro.

ENTENDA

Na última quinta-feira (3), o ministro Barroso determinou a suspensão de medidas administrativas ou judiciais que resultem em “despejos, desocupações, remoções forçadas ou reintegrações de posse” de imóveis ocupados antes de 20 de março de 2020. A decisão vigorará por seis meses e poderá ser prolongada, a depender das restrições contra a Covid-19.

– Diante de uma crise sanitária sem precedentes e em vista do risco real de uma terceira onda de contágio, os direitos de propriedade, possessórios e fundiários precisam ser ponderados com a proteção da vida e da saúde das populações vulneráveis, dos agentes públicos envolvidos e também com os riscos de incremento da contaminação para a população em geral – determinou o magistrado.


Pesquisas mostram disputa acirrada, mas Bolsonaro “goleia” Lula nas redes sociais

Fachin nega ação contra filiação de Bolsonaros ao Patriota

Absurdo: Gilmar dá 5 dias para Bolsonaro explicar onde Eduardo Leite “enfiou a grana”

Bolsonaro chama senador Renan Calheiros de “PhD em corrupção”


1 Comment

1 Comment

  1. PAULO SÉRGIO DE OLIVEIRA HIRTH

    08/06/2021 em 2:48 pm

    É O SUCESSOR DO JEAN WILLY…

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

BRASIL

Eli Borges rechaçou proibição de ida de missionários a terras indígenas

BRASIL

Episódio ocorreu no início de setembro e terminou com registro na delegacia

BRASIL

Presidente disse que ação foi um ‘pequeno exemplo da esquerda’ e questionou coordenador do movimento sobre isolamento social

BRASIL

Aposta seria sobre a questão dos anticorpos de Covid-19

Anúncios