Siga-nos em

Buscas no site

Presidente Da República, Jair Bolsonaro
Presidente Da República, Jair Bolsonaro
Presidente da República, Jair Bolsonaro | Foto: Marcos Corrêa/PR

BRASIL

Bolsonaro diz que pretende revogar lei que obriga vacinação

Presidente argumentou que a lei deveria ter vigência apenas até o fim de 2020, mas foi prorrogada pelo STF

Presidente argumentou que a lei deveria ter vigência apenas até o fim de 2020, mas foi prorrogada pelo STF

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou a apoiadores na manhã desta segunda-feira (6), que trabalhará para revogar, por meio de Medida Provisória, trecho da lei de combate à pandemia da Covid-19 que diz respeito à vacinação compulsória no país.

Bolsonaro disse que tentará revogar a legislação após ser abordado por uma apoiadora na entrada do Palácio da Alvorada que se dizia “preocupada” com a exigência de “passaporte da vacina” em algumas cidades, como São Paulo.

Segundo a regra, as pessoas deverão apresentar o comprovante de imunização para entrada em estabelecimentos da cidade.

Propaganda. Role para continuar lendo.

O presidente argumentou que a lei que obriga a vacinação deveria ter vigência apenas até o fim de 2020, mas acabou sendo prorrogada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

– Quem prorrogou a lei foi o Supremo, era até 2020, que nem vacina tinha. Vamos ver se eu consigo por MP revogar esse dispositivo da vacina aí – completou, em referência à intenção de tirar a obrigatoriedade da vacinação contra Covid-19 no país.

De acordo com a lei, unidades federadas podem adotar a vacinação compulsória como uma das medidas administrativas para enfrentamento da pandemia. Mesmo tendo sancionado a lei, Bolsonaro sempre foi contra o dispositivo. Desde o começo da pandemia, o presidente já declarava que a vacinação no país não seria obrigatória.

A lei que prevê a obrigatoriedade da vacinação foi sancionada em fevereiro, ainda na época em que Luiz Henrique Mandetta era o ministro da Saúde. Mandetta foi demitido em abril do ano passado, após contrariar o presidente na defesa do isolamento social na pandemia, medida recomendada por autoridades sanitárias, e não defender tratamento precoce.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Além da vacinação, a legislação aprovada no ano passado também autoriza autoridades sanitárias a adotar outras providências de forma compulsória, como o isolamento de pessoas infectadas e a realização de exames.

Após conversar com apoiadores no Alvorada, Bolsonaro posou para fotos em cima do Rolls-Royce presidencial.

As informações são da AE

Propaganda. Role para continuar lendo.

Bolsonaro: “Meu maior conforto é a cadeira não ser de um comunista”

“Dia 7 nos espera”: Latino faz paródia a favor de atos pró-Bolsonaro

Ministros do TSE articulam para Bolsonaro ficar inelegível

Bolsonaro manda aviso ao STF: “Com a nossa liberdade não”


1 Comment

1 Comment

  1. Lotario Weisner

    07/09/2021 em 10:57 am

    Bom diiiaa Presidente Bolsonaro…. nós precisamos da revogação desta lei, não somos obrigados a usar um produto que não está fazendo bem para a população..o maior contingente de mortes foi logo após a vacinação. Por que o G7 não investiga o efeito das vacinas….

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

MUNDO

As pessoas na Áustria que optaram por não receber a vacina contra covid enfrentarão o bloqueio em casa se o número de hospitalizações graves...

BRASIL

Lista inclui equipamentos médico-hospitalares para diagnósticos e itens para o tratamento de várias doenças

BRASIL

Vereadora Fernanda Barth, de Porto Alegre, afirma que manifestantes pacíficos foram agredidos na Câmara Municipal

BRASIL

Declaração foi dada pelo presidente durante entrevista ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes

Anúncios