Siga-nos em

Buscas no site

Bolsonaro
Bolsonaro
Foto: Alan Santos/PR

BRASIL

Bolsonaro: “Foi a Exame que falou da relação de HIV e vacina”

Durante entrevista a uma rádio, presidente rebateu uma polêmica envolvendo a vacina contra a Covid-19

Durante entrevista a uma rádio, presidente rebateu uma polêmica envolvendo a vacina contra a Covid-19

Nesta segunda-feira (25), o presidente Jair Bolsonaro falou sobre a ‘polêmica’ a respeito de uma declaração sua sobre a vacina da Covid-19 e a Aids, doença transmitida pelo vírus HIV. Durante entrevista à rádio Caçula FM, do Mato Grosso do Sul, Bolsonaro explicou que apenas leu uma reportagem da revista Exame.

A notícia foi divulgada pelo presidente durante transmissão ao vivo na última quinta-feira (21). O texto falava sobre um estudo feito no Reino Unido.

– Relatórios oficiais do governo do Reino Unido sugerem que os totalmente vacinados [15 dias após a segunda dose] estão desenvolvendo a Síndrome de Imunodeficiência Adquirida [Aids] muito mais rápido que o previsto. Recomendo que leiam a matéria. Não vou ler aqui porque posso ter problemas com a minha live – disse o presidente na ocasião.

A fala gerou críticas de opositores e levou o Facebook e o Instagram a retirarem do ar a transmissão. Diante disso, Bolsonaro se explicou durante a entrevista a uma rádio.

Propaganda. Role para continuar lendo.

– Foi a própria Exame que falou da relação de HIV com vacina. Eu apenas falei sobre a matéria da Revista Exame. E 2 dias depois a Exame me acusa de ter feito fake news sobre HIV e vacina. A gente vive com isso o tempo todo. Se for pegar certos órgãos de impressa, são fábricas de fake news – destacou.

A reportagem foi publicada pela Exame no dia 20 de outubro de 2020. A OMS já negou a relação da vacina com a transmissão do vírus da Aids e reforçou a necessidade de os portadores da doença se vacinarem contra a Covid.

A negativa da organização foi em resposta a um estudo da revista científica The Lancet, de outubro de 2020. O estudo dizia que, para alguns pesquisadores, algumas vacinas contra a Covid-19 usam um adenovírus específico no combate ao vírus SARS-CoV-2, podendo aumentar o risco de que pacientes sejam infectados com HIV, o vírus da Aids. Para isso, a pessoa precisa ser exposta ao vírus.

Artigo da revista Exame de outubro de 2020

Câmara de Guarulhos suspende servidores que não se vacinaram

Manifestantes protestam contra passaporte da vacina em São Paulo

Técnico de futebol do estado de Washington se recusa a tomar vacina e se demite

Médica afirma que Vacinas contra covid são experimentais e ultrapassadas


1 Comment

1 Comment

  1. ney oliveria maia

    26/10/2021 em 10:38 am

    Como está ficando cada vez mais seletivo a CENSURA no Brasil e no mundo…a revista faz a matéria e o leitor é que é punido…ainda tem o presidente da câmara ameaçando o PR da República por divulgar sem dados sientificos, PT e PSOL fazendo denúncia crime, o iluminado Luiz Roberto Barroso sendo o relator dessa notícia, CPI pedindo banimento do PR das redes sociais…vejam o nível do medo e bizarro sobre as eleições de 2022… querem calar a todo custo quem é conservador e apoia o PR da República.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

BRASIL

Grupos religiosos deverão participar da cerimônia

BRASIL

Sabatina do ex-AGU está marcada para a próxima quarta-feira

BRASIL

Presidente e ministros conheceram protótipo 100% elétrico fabricado por empresa brasileira

BRASIL

Presidente acenava para motoristas na Via Dutra, em Resende

Anúncios