Siga-nos em

Buscas no site

A Ivermectina Reduz A Mortalidade Por COVID Em 81%. Porém, Entidade Não é Recomenda Para Tratamento
A Ivermectina Reduz A Mortalidade Por COVID Em 81%. Porém, Entidade Não é Recomenda Para Tratamento
A Ivermectina Reduz A Mortalidade Por COVID Em 81%. Porém, Entidade Não é Recomenda Para Tratamento

Artigos

Dados da OMS: A ivermectina reduz a mortalidade por COVID em 81%

No entanto, a OMS se recusa a recomendá-la porque afirma que o nível de confiança é baixo.

No entanto, a OMS se recusa a recomendá-la porque afirma que o nível de confiança é baixo.

Imagine se pudéssemos ter salvado 81% dos que morreram do vírus, tratando-os precocemente com um medicamento barato e seguro, junto com outros coquetéis terapêuticos baratos. Bem, para começar, mais pessoas estariam vivas hoje. Porém, a OMS se recusa a recomendar a ivermectina para o tratamento precoce de COVID, mesmo que seus próprios dados provem que ela deve ser defendida como uma cura.

Na quarta-feira, a OMS atualizou seu guia sobre terapêutica e COVID-19. Sob ivermectina, a meta-análise mostra uma queda de 81% na mortalidade entre aqueles que usaram ivermectina em oposição ao tratamento padrão. Ele também mostra uma redução de 64% na hospitalização. No entanto, a OMS se recusa a recomendá-la porque afirma que o nível de confiança é baixo.

https://www.who.int/publications/i/item/WHO-2019-nCoV-therapeutics-2021.1

“O problema com a ivermectina é que, com base no estudo inicial e nos dados atualmente disponíveis, não é forte o suficiente para defendermos o uso da ivermectina para o tratamento de COVID ou prevenção de COVID”, disse o representante da OMS nas Filipinas Rabindra Abeyasinghe em Terça-feira. Ele afirmou que usá-la sem evidências “fortes” é “prejudicial”, pois daria “falsa confiança” ao público.

No total, foram 49 estudos, 26 deles ensaios clínicos randomizados, mostrando que a ivermectina atua contra o vírus. Os resultados combinados mostram uma melhoria de 80% quando usados ​​precocemente, 89% quando usados ​​como profilaxia e até uma melhoria de 50% nos estágios finais. É simplesmente chocante que as elites globais continuem a tratar esta droga usada há muito tempo como experimental, enquanto tratam novas vacinas que foram estudadas apenas pelas empresas que as criaram. Considere que as vacinas não foram aprovadas pelo FDA, no rótulo ou fora do rótulo, não há responsabilidade e não há dados sobre questões de segurança a longo prazo.

Propaganda. Role para continuar lendo.

A ivermectina, por outro lado, foi prescrita bilhões de vezes durante décadas e provou ser uma das drogas mais seguras que existe. William C. Campbell e Satoshi Ōmura receberam o Prêmio Nobel de Fisiologia em 2015 por descobrirem a droga como uma cura para a oncocercose.

Aqui está um trecho do comunicado à imprensa da Assembleia do Nobel:

“Hoje, o derivado da avermectina, a ivermectina, é usado em todas as partes do mundo que são infestadas por doenças parasitárias. A ivermectina é altamente eficaz contra uma variedade de parasitas, tem efeitos colaterais limitados e está disponível gratuitamente em todo o mundo. A importância da ivermectina para melhorar a saúde e o bem-estar de milhões de pessoas com cegueira dos rios e filariose linfática, principalmente nas regiões mais pobres do mundo, são incomensuráveis. O tratamento é tão bem-sucedido que essas doenças estão à beira da erradicação, o que seria um grande feito na área médica história da humanidade. “

Isso parece uma droga perigosa ?

A própria OMS lista a ivermectina entre sua Lista Modelo de Medicamentos Essenciais para 2019, dada sua eficácia contra infecções parasitárias e seu histórico de segurança.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Mas, de repente, quando se trata de erradicar COVID e impedir bloqueios, máscaras e vacinas, é um problema! É a pior coisa que o homem conhece.

Qualquer médico que realmente estudou os estágios iniciais do vírus lhe dirá, não se trata apenas de ivermectina ou de um único medicamento. É sobre um coquetel de drogas. Além de ivermectina ou hidroxicloroquina, imagine se todos com um teste positivo recebessem um coquetel com vitaminas, esteroides e outras drogas que provaram funcionar bem no último ano, em vez de esperar até que alguém já tenha experimentado a resposta inflamatória, quando é muito mais difícil de tratar.

Em outras palavras, por que as pessoas que afirmam se importar mais com a COVID não se importam realmente em salvar as pessoas dessa doença?

Por exemplo, se as elites globais queriam realmente salvar vidas, por que não teriam feito da vitamina D a nova máscara? Os estudos sobre a correlação entre níveis elevados de vitamina D e resultados positivos com COVID têm sido impermeáveis. O Instituto Karolinska acaba de publicar uma síntese abrangente na revista Lancet Diabetes & Endocrinology sobre como a vitamina D oferece um alto grau de proteção contra todos os vírus respiratórios. Com base em uma análise de três estudos randomizados e controlados por placebo envolvendo 49.000 pessoas, eles descobriram que uma dose diária de vitamina D oferece proteção extra contra doenças respiratórias. Eles observaram que isso é particularmente importante para pessoas com baixos níveis de vitamina D, como pessoas de pele escura, pessoas com sobrepeso e idosos.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Por que essa informação não chegou aos americanos? Por que a vitamina D não se tornou o novo papel higiênico? Na semana passada, o Dr. Ryan Cole, um patologista credenciado em Idaho que dirige o maior laboratório independente em Idaho, onde supervisionou 100.000 testes COVID, explicou exatamente como a vitamina D age contra a resposta inflamatória a este vírus. Ele mostrou como a vitamina D é a chave mestra do sistema imunológico e previne qualquer desregulação da resposta imunológica que leva à tempestade de citocinas, que é responsável pela maioria das mortes de COVID.

Existem outras terapêuticas baratas que se mostraram eficazes por pesquisas respeitadas, como a aspirina em baixas doses. Um estudo recente da George Washington University publicado na revista Anesthesia & Analgesia mostrou que aqueles que receberam aspirina imediatamente no hospital tinham 44% menos probabilidade de ir ao ventilador, 43% menos probabilidade de precisar ir para a unidade de terapia intensiva e 47 % menos probabilidade de morrer no hospital. Imagine se as pessoas o tomassem diariamente a partir do momento em que sentissem os sintomas ou o teste fosse positivo.

Novamente, por que as pessoas com teste positivo, especialmente os idosos, ainda não recebem informações e prescrições de coquetéis baratos que salvam vidas no início do processo de replicação viral?

Propaganda. Role para continuar lendo.

Um ano inteiro com este vírus, nosso sistema médico virou nossa civilização de cabeça para baixo sob o pretexto de salvar vidas, mas eles censuraram a única possibilidade que pode mantém as pessoas fora do hospital.

Fontes: | theblaze | Who |


A OMS e líderes de 23 países defendem um TRATADO GLOBAL para lidar com futuras emergências de saúde

Tratamento para COVID-19 com Vitamina D reduz hospitalização na UTI e mortalidade de acordo com estudo espanhol

Médico/pesquisador de Yale: ‘A ivermectina funciona,’ incluindo para COVID longa

Estudo no Peru: Ivermectina reduz 14 em vezes o excesso de mortes em todo o país


Propaganda. Role para continuar lendo.
1 Comment

1 Comment

  1. Roozevelt Vieira

    02/04/2021 em 10:39 am

    O interesse econômico das indústrias farmacêuticas e médicas, não tem interesse em salvar vidas! Os Conselhos de Medicina e Farmácia parecem que apóia a indústria da morte! É lamentável!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Artigos

O tratamento odontológico não colocará você em risco de contrair COVID-19, afirma um novo estudo.

Artigos

“Obviamente, usar o medo como meio de controle não é ético. Usar o medo cheira a totalitarismo. Não é uma postura ética para nenhum...

Artigos

Empresas, líderes políticos e até a OMS estariam acobertando real origem do vírus

BRASIL

Yang Wanming afirmou ao deputado Aécio Neves que chegada do IFA "logo ocorrerá"

Anúncios