Siga-nos em

Buscas no site

Deputado Eli Borges
Deputado Eli Borges
Deputado Eli Borges Foto: Câmara dos Deputados/Cleia Viana

BRASIL

Deputado critica Barroso: “Trava uma batalha contra evangélicos”

Eli Borges rechaçou proibição de ida de missionários a terras indígenas

Eli Borges rechaçou proibição de ida de missionários a terras indígenas

O deputado federal Eli Borges criticou duramente a decisão do ministro Luís Roberto Barroso de proibir a entrada de missionários religiosos em terras de povos indígenas isolados durante a pandemia da Covid-19. Para o deputado, Barroso trava uma batalha contra os evangélicos.

Por meio de nota, Eli disse que “a pandemia se tornou um pretexto usado por aqueles que buscam excluir a liberdade religiosa como princípio basilar do Estado Democrático de Direito” e que, em uma “clara reação a pessoas e grupos que apoiam o presidente Bolsonaro”, Barroso “trava uma batalha” contra evangélicos e conservadores em geral.

O deputado afirma que a decisão de Barroso, atendendo a pedido do PT, afronta os princípios constitucionais que garantem o direito de ir e vir e a liberdade de culto.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Eli vê a proibição como “um ataque frontal [da parte de Barroso] à Igreja e à população indígena, bem como à Câmara de Deputados, ao usurpar o papel de legislador e se furtar do papel de guardião da Constituição”.

A nota ressalta que o país tem andado “a passos largos para normalizar o funcionamento dos mais variados serviços” e que o mesmo deveria acontecer com relação às missões religiosas, por meio da “criação de regras e critérios para que elas possam ser feitas”. Para o deputado, “proibir a realização desse trabalho é a mais clara demonstração de uma postura autoritária e irredutível, preocupante para a democracia”.

Ele reforça a importância das igrejas durante a pandemia, “levando ajuda humanitária a milhões de brasileiros socorridos pela ação de missionários” e assim, reafirmando “seu papel junto à sociedade civil”.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Eli encerrou defendendo que “está na hora de questionar, sim, o Supremo, com respeito, mas marcando posição contra a ditadura da toga, que a depender do entrave político, proíbe pessoas e instituições até mesmo de fazer o bem”.


Barroso proíbe ida de missionários a terras indígenas a pedido do PT

Absurdo: Barroso compara atos do dia 7 com golpes de Hitler e Chavéz

Malta diz que Barroso é ‘farsante’ e ‘militante de esquerda’

Malafaia: ‘Cala a boca, ministro Barroso! Você não tem moral’


1 Comment

1 Comment

  1. Danilo Cabral

    26/09/2021 em 5:54 am

    O que esses esquerdistas declarados fazem deveria ser enquadrado como assédio moral coletivo contra a integridade dos cidadãos brasileiros.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

BRASIL

Presidente disse a evangélicos da Assembleia de Deus esperar que seu indicado, André Mendonça, chegue ao STF e defenda pautas conservadoras

BRASIL

Ministros consideraram medida em vigor no Mato Grosso do Sul inconstitucional

BRASIL

Ações que foram propostas pela PGR em 2013 podem chegar ao Plenário do Supremo em breve

BRASIL

Ex-deputado afirmou que a advogada Viviane de Moraes "é a única maneira de virar o jogo naquela caverna"

Anúncios