Siga-nos em

Buscas no site

Dinamarca Abre Mão De Vacina Da Janssen
Dinamarca Abre Mão De Vacina Da Janssen
Dinamarca Abre Mão De Vacina Da Janssen

MUNDO

Dinamarca abre mão de vacina da Janssen: “benefícios não superam o risco de possíveis efeitos adversos”

Autoridade Sanitária da Dinamarca diz ter concluído que os “benefícios de usar a vacina contra a Covid-19 da Johnson & Johnson não superam o risco de possíveis efeitos adversos”

Fato de a pandemia estar sob controle contribuiu para a decisão

Após abrir mão da vacina anti-Covid da AstraZeneca, o governo da Dinamarca anunciou nesta segunda-feira (3) que também não vai mais usar a fórmula da Janssen em sua campanha de imunização contra o novo coronavírus.

Com isso, o país se torna o primeiro Estado-membro da União Europeia a abandonar oficialmente a vacina do laboratório belga pertencente à multinacional americana Johnson & Johnson.

Por meio de um comunicado, a Autoridade Sanitária da Dinamarca diz ter concluído que os “benefícios de usar a vacina contra a Covid-19 da Johnson & Johnson não superam o risco de possíveis efeitos adversos”, mas deixa claro que a escolha também se deve ao fato de a pandemia estar controlada no país.

Propaganda. Role para continuar lendo.

“Uma vez que a epidemia na Dinamarca está sob controle atualmente e que a vacinação está progredindo satisfatoriamente com outras vacinas disponíveis, a Autoridade Sanitária Dinamarquesa decidiu continuar a campanha nacional de imunização sem a vacina da Johnson & Johnson”, diz a agência.

Ou seja, daqui em diante o país vai utilizar apenas as fórmulas da Pfizer e da Moderna, as outras duas já autorizadas na União Europeia. “Em meio a uma epidemia, essa foi uma decisão difícil, especialmente porque também tivemos de descontinuar o uso da vacina da AstraZeneca. No entanto, levando em conta a situação atual da Dinamarca, os esforços em prevenir casos graves de Covid-19 não compensam o risco de possíveis efeitos colaterais na forma de coágulos sanguíneos graves”, afirma a vice-diretora da agência, Helene Probst.

Dinamarquesa reconheceu que a decisão vai desacelerar a campanha de imunização contra o novo coronavírus, especialmente para as faixas entre 20 e 39 anos, que devem sofrer um atraso de até quatro semanas, mas não descarta voltar a usar a fórmula da J&J.

“A decisão de continuar a campanha sem a vacina da Johnson & Johnson não exclui que ela possa ser usada mais tarde. Novas informações podem emergir, ou a situação da Dinamarca pode mudar, por exemplo, em termos de pressão de infecções, controle da pandemia ou disponibilidade de outras vacinas”, ressalta a agência.

Tromboses – Casos graves de coagulação sanguínea foram detectados em pessoas recém-vacinadas com o produto da J&J nos Estados Unidos, o que fez o país suspender o uso do imunizante por cerca de 10 dias em abril.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Ao todo, foram relatados 15 eventos de trombose nos EUA até a suspensão – que já foi revogada -, sendo todos eles em mulheres, das quais três morreram. Os dados se referem a uma população de quase 7 milhões de indivíduos vacinados até então, sendo 3,9 milhões de mulheres.

Ou seja, os casos graves de coagulação sanguínea representam 0,0004% da população feminina imunizada com essa vacina nos EUA, enquanto os óbitos são 0,00008%. Para efeito de comparação, a taxa de letalidade da Covid-19 nos Estados Unidos (mortes em relação ao total de infectados) é de 1,8%.

As autoridades sanitárias dos EUA e da UE recomendaram a inclusão de eventos raros e incomuns de coágulos sanguíneos como possíveis efeitos colaterais da vacina, mas não impuseram nenhuma restrição ao seu uso.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Com 5,8 milhões de habitantes, a Dinamarca soma quase 255 mil casos de Covid-19 e cerca de 2,5 mil mortes desde o início da pandemia, mas registrou no último domingo (2) apenas 867 novos contágios e um óbito.

Além disso, 23,3% de sua população já está ao menos parcialmente vacinada contra o novo coronavírus.

Fonte: Época

Propaganda. Role para continuar lendo.

CDC: Desmaios após a vacinação contra COVID-19 da J&J é 164 vezes mais comum do que após a vacina da gripe

França relata cinco casos de miocardite em pessoas vacinadas com Pfizer

A “ansiedade” causou reações adversas à vacina J&J em 64 pessoas, diz o CDC

Saiba como é fabricada a vacina de RNA mensageiro da Pfizer e BioNTech


Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

MUNDO

Apesar da proibição, 10.000 pessoas se reuniram em Vilnius para protestar contra o casamento para casais do mesmo sexo

Artigos

“Obviamente, usar o medo como meio de controle não é ético. Usar o medo cheira a totalitarismo. Não é uma postura ética para nenhum...

Artigos

Empresas, líderes políticos e até a OMS estariam acobertando real origem do vírus

BRASIL

Yang Wanming afirmou ao deputado Aécio Neves que chegada do IFA "logo ocorrerá"

Anúncios