Siga-nos em

Buscas no site

Em Crise, Governo Da Argentina Pede Que Jovens Não Deixem País
Em Crise, Governo Da Argentina Pede Que Jovens Não Deixem País
Em Crise, Governo Da Argentina Pede Que Jovens Não Deixem País

MUNDO

Em crise, governo da Argentina pede que jovens não deixem país

Dificuldades econômicas têm causado êxodo na Argentina

Dificuldades econômicas têm causado êxodo na Argentina

Nesta quarta-feira (28), o governo da Argentina pediu que os jovens não abandonem o país e que não “baixem os braços”, apesar da crise econômica que a nação atravessa desde 2018, com alta inflação e uma pobreza que já alcança mais de 40% da população.

– Não se vão. A Argentina está começando a virar a página não só da pandemia, mas também da desilusão e do desespero do último governo [de Mauricio Macri]. Não saiam e não desistam – disse o chefe do Gabinete de Ministros, Santiago Cafiero, a um público majoritariamente jovem durante a apresentação do programa Te Sumo (Te incluo, em tradução livre), que promove a inserção de jovens em pequenas e médias empresas.

Cafiero destacou que as taxas de emprego e de produção estão aumentando após as restrições adotadas para conter a pandemia de Covid-19. Ele citou como exemplo a taxa de investimento, que, de acordo com dados oficiais, aumentou 14% no primeiro trimestre.

– Já começamos a avançar da crise da pandemia, da crise do emprego gerada pelo fechamento para as políticas de cuidado. Isso aconteceu no mundo todo e aqui também. Já estamos avançando. Os níveis de emprego e de produção já estão excedendo os de 2019 – acrescentou.

Segundo Cafiero, o objetivo do governo argentino é gerar “ferramentas para que os jovens tenham oportunidades”.

Propaganda. Role para continuar lendo.

– Disseram a mim que, na Argentina, se você fizesse um esforço e se capacitasse, conseguiria um emprego, e isso não está acontecendo – comentou.

O programa Te Sumo visa promover o emprego de jovens com idades de 18 a 24 anos em pequenas e médias empresas, que se beneficiarão de uma redução tributária e receberão apoio financeiro do Estado para o pagamento de salários durante os primeiros 12 meses após a contratação dos jovens.

As informações são da EFE


Esquerdismo: Argentina inclui gênero não binário em documento de ‘RG’

Socialismo: Fugindo da crise, argentinos buscam nova vida no Brasil

Esquerdismo: Argentina abre licitação para comprar 10 mil pênis de madeira

Argentina aprova lei que força governo a contratar transgêneros


Propaganda. Role para continuar lendo.
Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Notícias

Deputado José Guimarães admite a possibilidade "desde que seja combinado o jogo"

BRASIL

Arthur do Val teve vídeo exposto nas redes sociais

BRASIL

Escolha dos temas e personalidades homenageadas é alvo de críticas

MUNDO

"Me prenda e esta noite eu irei comer", grita a mulher com policiais

Anúncios