Siga-nos em

Buscas no site

Ministro Luiz Fux, Presidente Do Supremo Tribunal Federal
Ministro Luiz Fux, Presidente Do Supremo Tribunal Federal
Ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal Foto: STF/Nelson Jr

BRASIL

Fux exige “passaporte da vacina” na volta de público ao Supremo

Resolução autoriza a retomada de julgamentos e outras atividades presenciais envolvendo público externo a partir do dia 3 de novembro

Resolução autoriza a retomada de julgamentos e outras atividades presenciais envolvendo público externo a partir do dia 3 de novembro

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, emitiu nesta terça-feira (26) uma resolução que autoriza a retomada de julgamentos e de outras atividades presenciais envolvendo público externo na Corte a partir do dia 3 de novembro, desde que os servidores e os visitantes apresentem o comprovante de vacinação completa. O uso de máscaras permanecerá obrigatório.

-O documento assinado por Fux impõe a retomada em duas fases: primeiro retornam, no dia 3, os funcionários de áreas individuais que atuam nas sessões de julgamento ou no atendimento ao público; os demais servidores, colaboradores e estagiários devem voltar a comparecer ao Supremo no dia 29 de novembro.

Aos poucos, os ministros do Supremo voltam a ocupar o plenário. Em julgamentos recentes, é comum que Fux e a vice-presidente, Rosa Weber, além de Luís Roberto Barroso e Edson Fachin, compareçam às sessões presencialmente.

O STF adotou o trabalho remoto logo nos primeiros meses da pandemia, ainda em 2020, e desde então intensificou os trabalhos remotos e digitais.

Propaganda. Role para continuar lendo.

As estatísticas do Supremo indicam que, entre março e outubro deste ano, foram realizados 22.910 julgamentos no plenário virtual, ferramenta em que os ministros depositam seus votos à distância no decorrer de uma semana, ante 1.114 sessões presenciais no mesmo período.

Fux já sinalizou o interesse em migrar completamente as atividades da Corte para o ambiente digital.

O modelo de “passaporte da vacina” também foi adotado na Câmara pelo presidente Arthur Lira (PP-AL). As atividades presenciais nessa casa legislativa estão em processo de retomada efetiva desde segunda-feira (25).

Propaganda. Role para continuar lendo.

A exigência de certificado de esquema vacinal completo para acessar as dependências dos órgãos públicos é alvo de críticas do presidente Jair Bolsonaro.


Carla Zambelli apresenta PL para proibir “passaporte da vacina”

Bolsonaro: “Foi a Exame que falou da relação de HIV e vacina”

Câmara de Guarulhos suspende servidores que não se vacinaram

Manifestantes protestam contra passaporte da vacina em São Paulo


Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

BRASIL

Advogado de 28 anos morreu em agosto, três dias após tomar o imunizante da AstraZeneca

BRASIL

Deputada comentou a situação em suas redes sociais

MUNDO

Países europeus estão endurecendo as restrições

BRASIL

Vereador propõe criar uma lei para que as pessoas que não tomaram vacina não tenham direito de ir ao hospital

Anúncios