Siga-nos em

Buscas no site

Ninguém Chama O Presidente Da Argentina De Genocida
Ninguém Chama O Presidente Da Argentina De Genocida
Ninguém Chama O Presidente Da Argentina De Genocida

BRASIL

Guedes: ‘Ninguém chama o presidente da Argentina de genocida’

Ministro Paulo Guedes deu declarações durante uma audiência, na Câmara dos Deputados

Ministro Paulo Guedes deu declarações durante uma audiência, na Câmara dos Deputados

Nesta quinta-feira (12), o ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou o excesso de críticas ao presidente Jair Bolsonaro. Em uma audiência, na Câmara dos Deputados, ele comparou o tratamento dado a Bolsonaro e ao presidente da Argentina, Alberto Fernández.

– Tem gente morrendo na Argentina, aqui do lado, muito mais, e ninguém chama o presidente da Argentina de genocida. Então, às vezes, há excesso de alguns atores, mas as instituições continuam avançando. A mídia está revendo as críticas que faz, as construtivas e as destrutivas. O Executivo também. Quando algum ator comete um excesso, tem de reavaliar – declarou.

Guedes também defendeu que é preciso haver um diálogo institucional respeitoso entre os Três Poderes.

– Quando um desrespeita o outro, o outro devolve e entramos em uma escalada.

Ele afirmou ainda que a democracia brasileira é “resiliente”.

Propaganda. Role para continuar lendo.

– Estou muito confiante que a nossa democracia é resiliente. Falta um ano para as eleições. Apesar desse nervosismo todo vamos chegar lá.


Socialismo: Argentinos vão às ruas em protesto por trabalho

Em crise, governo da Argentina pede que jovens não deixem país

Esquerdismo: Argentina inclui gênero não binário em documento de ‘RG’

Socialismo: Fugindo da crise, argentinos buscam nova vida no Brasil


Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Notícias

Obras trazem personagens como Che Guevara apresentados como pessoas sem defeitos e uma Cuba sem crianças de rua

ECONOMIA

Para o ministro, é preciso "transformar esse veneno numa vacina"

BRASIL

Ministro voltou a cobrar do Senado a aprovação de medidas importantes para a economia

BRASIL

Ministro voltou a cobrar do Senado a aprovação de medidas importantes para a economia

Anúncios