Siga-nos em

Buscas no site

JBS Pagou US$ 11 Milhões Em Bitcoin A Hackers Após Invasão
JBS Pagou US$ 11 Milhões Em Bitcoin A Hackers Após Invasão
JBS Pagou US$ 11 Milhões Em Bitcoin A Hackers Após Invasão

BRASIL

JBS pagou US$ 11 milhões em bitcoin a hackers após invasão

Empresa foi alvo de um ciberataque na semana passada e acabou pagando resgate

Empresa foi alvo de um ciberataque na semana passada e acabou pagando resgate

A JBS pagou um resgate de 11 milhões de dólares em bitcoin aos hackers que interromperam temporariamente o funcionamento de algumas de suas fábricas na semana passada, de acordo com o CEO da companhia nos Estados Unidos, Andre Nogueira.

Segundo o executivo, o pagamento visou proteger as instalações e limitar o impacto potencial do ataque cibernético sobre restaurantes, mercearias e fazendeiros que dependem da JBS.

– Foi muito doloroso pagar os criminosos, mas fizemos a coisa certa pelos nossos clientes – disse Nogueira nesta quarta-feira em entrevista ao Wall Street Journal.

O ataque à JBS fez parte de uma onda de ofensivas “ransomware”, em que os criminosos bloqueiam o acesso da empresa ao sistema infectado e cobram um resgate multimilionário para a liberação.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Nogueira disse que a JBS soube do ataque na manhã do dia 30 de maio, quando membros da equipe de tecnologia perceberam irregularidades no funcionamento de alguns servidores. Logo eles encontraram uma mensagem exigindo um resgate para recuperar o acesso ao sistema da empresa.

A JBS chamou fornecedores de tecnologia que já haviam trabalhado com a empresa, bem como especialistas em segurança cibernética e consultores que começaram a negociar com os invasores.

Na semana passada, o FBI atribuiu o ataque ao REvil, uma gangue criminosa de “ransomware”.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Nogueira disse que a JBS e empresas externas estão conduzindo análises forenses de seus sistemas de tecnologia da informação e que ainda não está claro como os invasores acessaram os sistemas.

Nogueira disse que a empresa está confiante de que nenhum cliente, fornecedor ou dado de funcionário foi comprometido no ataque, com base em sua análise forense.

– Não pensamos que poderíamos correr esse tipo de risco de que algo pudesse dar errado em nosso processo de recuperação – disse Nogueira sobre a decisão de pagar os invasores.

E completou.

Propaganda. Role para continuar lendo.

– Foi um seguro para proteger nossos clientes – ressaltou.

Fonte: Estadão


O novo normal nas ‘salas de aula virtuais’: pornografia, armas e racismo?

Depois de censurar: Facebook permitirá especulação sobre as origens do Coronavirus

Censura: Twitter remove posts de críticas à Índia por gestão da pandemia

Guedes fala em ‘uso político’ da pandemia contra o governo


Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

MUNDO

Atores chineses patrocinados pelo Estado visaram empresas de oleodutos e gasodutos dos EUA em uma campanha de spearphishing e intrusão entre 2011 e 2013.

MUNDO

Hackers apoiados pela China teriam sido os responsáveis pelo ciberataque global ocorrido em março contra a Microsoft

BRASIL

Marcos Roberto, conhecido como Vandathegod, afirmou que invadiu site da Corte de forma simples

MUNDO

Donald Trump parabenizou a Nigéria por banir o Twitter em resposta à censura de seu presidente Muhammadu Buhari

Anúncios