Siga-nos em

Buscas no site

Secretário Bruno Bianco
Secretário Bruno Bianco
© Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

BRASIL

‘Medidas necessárias’, afirma AGU sobre alterações no Marco Civil da Internet

Argumentação foi enviada ao Supremo Tribunal Federal

Argumentação foi enviada ao Supremo Tribunal Federal

A Advocacia-Geral da União (AGU) enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) explicações sobre a medida provisória (MP) assinada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, com alterações no Marco Civil da Internet.

De acordo com a AGU, as mudanças constituem “medidas necessárias, adequadas e proporcionais para resguardar a fruição e o exercício, pelos usuários de redes sociais, de direitos fundamentais como liberdade de expressão, ampla defesa e devido processo legal”. Ainda segundo o órgão, o texto não impede o combate às notícias falsas pelas empresas.

“Na verdade, a nova regulação apenas limita o que a rede social pode classificar como notícias fraudulentas”, escreveu a AGU. “De toda forma, permite-se amplo espaço para a moderação pelos grandes provedores de rede social, desde que essa atividade seja realizada de maneira devidamente fundamentada e com a indicação de justa causa. ”

Na última quinta-feira, 9, a ministra Rosa Weber, do STF, havia dado prazo de 48 horas para o governo federal prestar esclarecimentos acerca das alterações no Marco Civil da Internet. A magistrada atendeu a pedido de partidos como PT, PSB, PSDB, Novo, PDT e Solidariedade.

Propaganda. Role para continuar lendo.

CGU e AGU recuperam mais R$86 milhões roubados da Petrobras no governo do PT

Nos intervalos da CPI, banquetes no gabinete de Renan custam até R$ 900

ACM Neto: Carta de Bolsonaro trouxe ‘sensação de conforto’

Jair Bolsonaro: “Senti o calor da nossa população”


Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

BRASIL

Alvo de Ciro Nogueira é o governador petista do Piauí, que durante meses anunciou o imunizante

BRASIL

O objetivo é ampliar o acesso à rede pública federal de ensino

BRASIL

Parlamentar quer que o Supremo obrigue o presidente da CCJ, Davi Alcolumbre (DEM-MG), a pautar a sabatina de André Mendonça na comissão

BRASIL

Pastor deu declarações, nesta quarta-feira, após reunião entre o presidente da República e líderes evangélicos

Anúncios