Deputado Otoni De Paula Deputado Otoni De Paula

Otoni de Paula protocola pedido para incluir perfil CHOQUEI no inquérito das fake news

Deputado pede inclusão de perfil “CHOQUEI” em inquérito sobre disseminação de fake news

Na sexta-feira (29/12), o deputado Otoni de Paula (MDB-RJ), que possui uma posição política de direita, formalizou um pedido ao Tribunal Federal (STF) para que o perfil “CHOQUEI” seja incluído no inquérito que investiga a disseminação de notícias falsas. Esse pedido foi feito após o responsável pelo perfil CHOQUEI comparecer à polícia na quinta-feira (28) para prestar esclarecimentos sobre a morte de Jéssica Vitória Canedo, que estava envolvida na propagação de uma difamação que a associava a um suposto relacionamento com o humorista Whindersson Nunes. O administrador do Choquei admitiu ter publicado a notícia falsa e informou que vários outros perfis semelhantes também a divulgaram. Além disso, outros perfis de fofoca também estão sendo alvo de investigação e deverão prestar depoimentos no futuro.

Segundo o representante do Choquei, em seu pronunciamento, ele informou que levou provas importantes sobre o caso à polícia de Minas Gerais. Ele esclareceu que a informação falsa foi inicialmente divulgada por outro perfil e, posteriormente, compartilhada pelo Choquei. A declaração também incluiu: “Foram fornecidas provas sobre o fato gerador da notícia falsa – que foi publicada originalmente por um outro perfil e republicada posteriormente pela Choquei — e foram disponibilizadas imagens de diálogos que mostram os procedimentos adotados assim que a falsidade foi descoberta, como a retirada imediata do conteúdo falso republicado.”

O perfil Choquei está sendo investigado por suspeita de ter influenciado a morte de Jéssica Canedo. O delegado Felipe Monteiro, da Polícia Civil de Minas Gerais, que está encarregado do caso, pediu acesso às páginas do perfil nas redes sociais e está entrevistando outras plataformas que compartilharam a difamação. Raphael Souza, o proprietário do perfil Choquei, foi interrogado pela polícia, o que levou o delegado Monteiro a confirmar que a Polícia Civil está aguardando autorização para analisar os perfis envolvidos, pois há a possibilidade de responsabilizar os culpados.


Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *