Siga-nos em

Buscas no site

Presidente Jair Bolsonaro Ao Lado Do Presidente Do CFM, Mauro Luiz De Britto Ribeiro
Presidente Jair Bolsonaro Ao Lado Do Presidente Do CFM, Mauro Luiz De Britto Ribeiro
Presidente Jair Bolsonaro ao lado do presidente do CFM, Mauro Luiz de Britto Ribeiro Foto: Marcos Corrêa/PR

BRASIL

Presidente do CFM critica a CPI e avisa: “A verdade vai prevalecer”

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Mauro Luiz de Britto Ribeiro disse que o conselho defende “a autonomia do médico”

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Mauro Luiz de Britto Ribeiro disse que o conselho defende “a autonomia do médico”

Alvo da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, o presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Mauro Luiz de Britto Ribeiro, criticou o fato de ter virado investigado pelo colegiado, sem nunca ter sido ouvido pelos senadores. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Mauro Luiz de Britto Ribeiro disse que a “verdade” vai prevalecer e apontou que o CFM defende a autonomia médica.

A decisão de incluir o presidente do CFM na lista de investigado foi do relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), que apontou que a decisão foi tomada “por seu apoio ao negacionismo, pela maneira como deu suporte à prescrição de remédios ineficazes, e os defendeu publicamente, e pela omissão diante de fatos evidentemente criminosos”.

Ao ser questionado pelo jornal sobre sua inclusão na lista de investigados, Mauro Luiz de Britto Ribeiro disse ter recebido a medida “tranquilo” e lamentou o fato de nenhum integrante do CFM ter sido chamado para depor na CPI.

Propaganda. Role para continuar lendo.

– Recebemos com toda tranquilidade do mundo, sem nenhuma surpresa, apenas lamentando o fato de termos pedido várias vezes para sermos convocados à CPI e nunca termos sido chamados, mesmo sendo a voz dos médicos. A comissão investigou o tratamento da Covid-19. Várias pessoas foram chamadas para falar, mas os médicos não se fizeram representar por sua maior instituição, que é o Conselho Federal de Medicina (CFM). Mas a verdade vai prevalecer – apontou.

Ribeiro então criticou o fato de o “tratamento de doenças estar sendo criminalizado” no país, em referência às críticas ao tratamento precoce da Covid-19. O presidente do CFM também lamentou o fato de os médicos não estarem sendo ouvidos sobre o tema.

– Vamos prestar todos os esclarecimentos dentro daquilo que temos dito: não apoiamos nenhum tipo de tratamento nem condenamos. Defendemos, sim, a autonomia do médico, um princípio hipocrático, e vamos defender sempre. O tratamento das doenças está sendo criminalizado no Brasil. Os jornalistas dão opiniões definitivas; os políticos dão opiniões definitivas. O único que não está sendo ouvido é o médico brasileiro – ressaltou.


Janaina Paschoal: ‘Senadores deveriam indenizar o Brasil por recursos gastos na CPI’

Mãe de Paulo Gustavo nega convite para encerramento da CPI: “Só se eu fosse louca”

Deputado protocola pedido de CPI para investigar João Doria

Juíza do caso Henry ironiza CPI: “Aqui não é CPI. Isso não vai virar circo!”


Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

BRASIL

Senador afirmou que o relator da CPI da Covid "é um sujo que o país conhece e envergonha o Senado"

BRASIL

Senador afirma que a CPI da Covid foi usada como instrumento político para tentar atingir o governo Bolsonaro

BRASIL

Falta de governadores na lista de indiciados tem chamado a atenção

BRASIL

De acordo com relato, havia "conversas informais" na antessala da CPI da Covid

Anúncios