Siga-nos em

Buscas no site

Prioridade Do Governo Bolsonaro, Homeschooling Cresce Nos EUA No último Ano
Prioridade Do Governo Bolsonaro, Homeschooling Cresce Nos EUA No último Ano
Prioridade Do Governo Bolsonaro, Homeschooling Cresce Nos EUA No último Ano

Artigos

Prioridade do Governo Bolsonaro, Homeschooling cresce nos EUA no último ano

Novos dados mostram a explosão do Homeschooling nos EUA!

Novos dados mostram a explosão do Homeschooling nos EUA!

Novos dados do US Census Bureau confirmam resultados de pesquisas anteriores que mostram uma explosão sem precedentes no número de famílias que optam por educar seus filhos em casa, livre de doutrinação governamental, sexualização, mascaramento forçado e perigoso emburrecimento. As taxas de educação em casa cresceram mais rapidamente entre os negros americanos.

A mudança foi enorme. No outono de 2020, o número total de famílias que educam em casa dobrou, mostram os dados do Censo. Na primavera de 2020, pouco mais de 5% das famílias estavam educando as crianças em casa. No outono, as crianças que estudam em casa passaram a representar mais de 11% de todas as famílias americanas com filhos em idade escolar.

De acordo com Census.gov, o número de famílias que educam em casa cresceu rapidamente de 1999 a 2012, mas permaneceu relativamente estável em torno de 3,3 por cento durante anos. “No entanto, a pandemia global de COVID-19 despertou novo interesse na educação domiciliar e o apelo de arranjos escolares alternativos explodiu repentinamente”, escreveu o Census, que monitora dados populacionais e muito mais.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Usando uma amostra nacionalmente representativa de famílias americanas, a “Pesquisa de Pulso Doméstico” do Census Bureau comparou os dados da primavera do ano escolar de 2019-2020 com os resultados do outono de 2020-2021. No final de abril e início de maio, cerca de 5,4 por cento das famílias americanas com crianças em idade escolar relataram ensino doméstico. No final de setembro e início de outubro, esse número subiu para 11,1 por cento.

Esse enorme crescimento foi um aumento de 5,6 pontos percentuais e uma duplicação no número de famílias americanas que estavam estudando em casa em comparação com o ano letivo anterior. Como as famílias com educação domiciliar costumam ser maiores, em média, do que famílias com escolas públicas, estima-se que a porcentagem de crianças em idade escolar sendo educadas em casa esteja bem acima dos 11,1% – potencialmente 5 milhões de crianças ou mais.

Apenas para ter certeza de que as famílias que frequentavam escolas públicas em casa não relataram erros, o Censo incluiu um esclarecimento que deixa claro que o aprendizado virtual por meio de uma escola pública ou privada não deve ser considerado “verdadeiro ensino doméstico”. Especialistas dizem que isso significa que o aumento do ensino doméstico pode ter sido ainda maior do que o relatado. Infelizmente, nenhum dado da agência estava disponível antes da pandemia.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Em alguns estados, a população de alunos que são educados em casa tornou-se quase 10 vezes maior. Massachusetts, por exemplo, passou de apenas 1,5% das crianças estudando em casa para mais de 12% nesse curto período. No Alasca, o número passou de 10% para quase 28%. E em Oklahoma, os números passaram de cerca de 8% para mais de 20%. Os números da Flórida também cresceram para quase 20% das famílias que optaram por educar em casa.

Os americanos que se autodenominam  negros eram muito mais propensos a retirar seus filhos de escolas públicas do que qualquer outro grupo medido nos dados. “Em famílias onde os entrevistados foram identificados como negros ou afro-americanos, a proporção de educação domiciliar aumentou cinco vezes, de 3,3% (23 de abril a 5 de maio) para 16,1% no outono (30 de setembro a 12 de outubro),” revela o Census Bureau. Os americanos de baixa renda também eram  mais propensos a educar seus filhos em casa.

Analistas disseram que mais pesquisas seriam úteis para entender as mudanças. “Pesquisas futuras provavelmente revelarão que parte das famílias que começaram a estudar em casa durante o ano passado continuarão com isso no futuro”,  escreveu o Dr. Brian Ray, que lidera o Instituto Nacional de Pesquisa em Educação Domiciliar. “Se uma parte significativa ficar com a educação em casa, mudanças mais perceptíveis virão em relação ao favor público em relação à educação em casa e ao impacto da educação domiciliar liderada pelos pais nas crianças, famílias e sociedade.”

Propaganda. Role para continuar lendo.

A notícia não é nova. Na verdade, o The Newman Report observou em setembro de 2020  que os dados da pesquisa do Gallup revelaram uma duplicação no número de escolas em casa. Ao mesmo tempo, também relatou em dezembro que distritos escolares governamentais em todo país estavam vendo quedas catastróficas no número de alunos matriculadas em seus centros de doutrinação, com alguns distritos perdendo mais de 10% ou mais em um ano.

Homeschooling no Brasil

A Deputada Luísa Canziani, relatora do projeto de lei que regulamenta o ensino domiciliar, diz que: “só estados totalitários excluem o papel da família na educação”.

A deputada Luísa Canziani (PTB-PR) deve dar um parecer favorável à proposta que prevê a regulamentação do homeschooling no Brasil. Relatora do Projeto de Lei (PL) 3.179 de 2012, de autoria do deputado federal Lincoln Portella, a parlamentar – que não é adepta ao ensino domiciliar – acredita que proibir a prática pode dar margem para o surgimento, com o tempo, de um totalitarismo de Estado na educação. “Apenas em estados totalitários a educação é reservada exclusivamente ao Estado, excluindo o papel da família. Precisamos clarear o tema”, afirma a deputada.

Propaganda. Role para continuar lendo.

O relatório, de acordo com a parlamentar, deve ser entregue neste semestre. Canziani promete diálogo com todas as frentes e garante compromisso com evidências científicas e experiências de outros lugares.

Obviamente, os proponentes do governo e das escolas públicas querem que acreditemos que o aumento da educação domiciliar se deve exclusivamente ao COVID-19. A realidade é muito mais complexa. Uma das muitas coisas que a COVID fez foi expor aos pais a loucura e o abuso infantil que aconteciam nas escolas do governo, ao mesmo tempo em que mostrava aos pais os benefícios e possibilidades da educação domiciliar.

Fonte: Freedomproject | Gazetadopovo

Propaganda. Role para continuar lendo.

Ditador Maduro: variante brasileira da Covid-19 deveria se chamar “Bolsonaro”

Um novo motivo para evitar escolas públicas

Escolas Recomendam que alunos participem de manifestações anti-“branquidade” que invoca ‘deus’ pagão do sacrifício humano

Ódio do bem! Professora defende guilhotina para Jair Bolsonaro


Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

BRASIL

Em suas redes sociais, ele criticou as medidas de lockdown e defendeu a liberdade

MUNDO

Uma mulher do Alasca disse que testou positivo para COVID-19 depois de ter sido totalmente vacinada - e depois de já ter contraído o...

Artigos

Este microchip é inserido abaixo da pele. Se você tiver infecção, este chip aciona o sensor.

MUNDO

A máscara aparentemente foi projetada pensando nos atletas, já que também foi equipada com seis sensores, que rastreiam a carga física, a temperatura corporal...

Anúncios