Siga-nos em

Buscas no site

Programa De TV Dinamarquês Promove 'positividade Corporal' Ao Mostrar Adultos Nus Para Crianças
Programa De TV Dinamarquês Promove 'positividade Corporal' Ao Mostrar Adultos Nus Para Crianças
Programa De TV Dinamarquês Promove 'positividade Corporal' Ao Mostrar Adultos Nus Para Crianças

BRASIL

Programa de TV promove ‘positividade corporal’ ao mostrar adultos nus para crianças

“Artistas” Brasileiros fazendo escola:Programa De TV Dinamarquês Promove ‘Positividade Corporal’ Ao Mostrar Adultos Nus Para Crianças

“Artistas” Brasileiros fazendo escola

O programa de televisão dinamarquês Ultra Strips Down foi criticado por ter adultos desfilando seus corpos nus na frente de crianças, algumas de apenas sete anos.

O episodio lembra a nojenta exposição Queermuseu do Banco Santander no qual crianças tocavam adultos completamente nus. Na época houve quem defendesse a exibição argumentando que seria “arte”. A classe artística, como sempre, com o apoio de partidos de esquerda, classificou o fechamento da exposição como censura.

As críticas ao programa viralizaram nas redes sociais nos últimos dias, depois que gerou polêmica na Dinamarca no início deste mês.

O presidente do grupo populista do Partido do Povo Dinamarquês, Peter Skaarup, criticou o programa de TV, dizendo ao tabloide dinamarquês BT:  “Isso corrompe nossos filhos, que nessa idade já têm muitas coisas passando em suas cabeças. Não há necessidade dessas coisas além disso. ”

“É simplesmente muito cedo para crianças de sete anos de idade terem que lidar com esse tipo de coisa. É muito extremo ”, ele respondeu quando questionado sobre como o programa corrompeu menores.

Morten Skov Hansen, editor da emissora de TV DR Ultra, defendeu o programa, dizendo que se destinava a um público de crianças de nove a 14 anos.

“O objetivo é ilustrar para as crianças dinamarquesas a variação de corpos entre os quais vivemos, mas muito raramente vemos. Isso deve ajudar as crianças a aprender sobre o seu próprio corpo e o de outros corpos – e garantir uma imagem mais diversa do corpo humano natural do que a que as crianças normalmente encontram nas redes sociais, por exemplo ”, disse ele.

Hansen afirmou ainda que o programa ajuda as crianças a obter “uma compreensão mais ampla do que é um corpo humano e sua aparência”.

Na semana passada, o mundo de língua inglesa ficou sabendo do programa, e muitos nas redes sociais criticaram o programa, incluindo o ativista pró-vida Obianuju Ekeocha, que disse : “O programa afirma ensinar as crianças sobre diferentes tipos de corpo, expondo-as a adultos nus! Por quê? Por que agora há tantos empurrando esse tipo de coisa para destruir crianças? ”

O apresentador do programa, Jannik Schow, falou ao The New York Times sobre Ultra Strips Down , dizendo: “Talvez algumas pessoas pensem, ‘Oh, meu Deus, eles estão misturando nudez e crianças’, mas isso não tem nada a ver com sexo, trata-se de ver o corpo como natural, como as crianças veem. ”

A polêmica em torno do programa vem depois que a Netflix viu uma reação massiva em relação ao lançamento do filme francês Cuties, que alguns classificaram como uma forma de pornografia infantil.

Mais de 757.000 pessoas assinaram uma petição para que a Netflix remova o filme que sexualiza crianças de onze anos.


Por que a esquerda está normalizando a pornografia infantil

Twitter censura ativista conservador por ‘atacar’ pedófilos

Governo da Califórnia assina projeto de lei que amenizará pena criminal para adultos LGBT que fazem sexo com adolescentes menores de idade

A Netflix e a sexualização de crianças pequenas


Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Útimas

BRASIL

Os Estados Unidos e Brasil, junto com 30 outros países, assinaram na quinta-feira um documento declarando que “não existe direito internacional ao aborto”.

MUNDO

Decisão diz que abortar crianças com defeitos congênitos é inconstitucional.

Artigos

Ao contrário do populismo e da demagogia, a receita chilena nos últimos quarenta e cinco anos foi o respeito à propriedade privada e à...

Artigos

O resultado natural de anos de preconceito educacional: Isso tem um efeito considerável nas opiniões e na ideologia do público

BRASIL

eduzimos 90% de nossos negócios. Estamos abertos todos os dias desde a reabertura em junho, mas reduzimos nosso horário. ”

Você pode gostar

BRASIL

Os Estados Unidos e Brasil, junto com 30 outros países, assinaram na quinta-feira um documento declarando que “não existe direito internacional ao aborto”.

MUNDO

Decisão diz que abortar crianças com defeitos congênitos é inconstitucional.

Artigos

Ao contrário do populismo e da demagogia, a receita chilena nos últimos quarenta e cinco anos foi o respeito à propriedade privada e à...

Artigos

O resultado natural de anos de preconceito educacional: Isso tem um efeito considerável nas opiniões e na ideologia do público