Siga-nos em

Buscas no site

Fernando Haddad Foto Sérgio SilvaPT
Fernando Haddad Foto Sérgio SilvaPT
Fernando Haddad Foto Sérgio SilvaPT

BRASIL

PT oficializa candidatura de Haddad, com vice indefinido

Petista vai disputar o governo de São Paulo

Petista vai disputar o governo de São Paulo

O PT em São Paulo oficializa neste sábado (23), em convenção estadual, a candidatura do ex-prefeito ao governo paulista, no auditório da Assembleia Legislativa. Será confirmada também a coligação formada por PV e PCdoB, PSB, PSOL e Rede em apoio ao petista.

Estão previstas as participações do vice na chapa presidencial do PT, o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB), e do pré-candidato ao Senado Márcio (PSB). O candidato do PT à Presidência da República, Luiz Inácio da Silva, não deve estar presente ao evento.

Apesar da formalização da candidatura, a vaga de vice na chapa de Haddad segue indefinida. Os nomes cotados são do ex-prefeito de Campinas Jonas Donizette (PSB) e o da ex-ministra Marina Silva (Rede). O PSOL, partido que formou federação partidária com a Rede, apoia o nome de Marina. A sigla, no entanto, tem pressionado por espaço na chapa petista e ameaça lançar um nome próprio ao Senado, que rivalizaria com França.

Propaganda. Role para continuar lendo.

França concretizou há algumas semanas a decisão de concorrer ao Senado na chapa de Haddad. O movimento ocorreu após o ex-governador ensaiar durante meses que não desistiria da disputa pelo governo de São Paulo em prol do acordo com o petista.

A replicação da aliança nacional entre PSB e PT no estado paulista, segundo dirigentes petistas, fortalece a campanha de Haddad. Com a resolução do impasse, espera-se que Alckmin, correligionário de França, intensifique a agenda em São Paulo. O ex-governador é visto como fundamental, especialmente no interior, para atrair o voto dos tucanos moderados que rejeitam o presidente Jair (PL) e não enxergam o governador Rodrigo Garcia como um nome do raiz.

Ao longo da campanha, Haddad vai investir na imagem de Lula nas redes e na TV. A ideia é nacionalizar a disputa e repetir a polarização entre Lula e Bolsonaro em São Paulo. O chefe do Executivo apoia o ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos) na corrida pelo Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Haddad é ex-prefeito de São Paulo, ex-ministro da Educação e professor universitário. Natural de São Paulo, candidatou-se à Presidência da República em 2018 e perdeu o segundo turno para Bolsonaro com 44,87% dos votos válidos, contra 55,13%.


Veja também

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

BRASIL

Em debate, candidato ao governo de São Paulo afirmou que vai formar "um time que vai fazer a diferença"

ECONOMIA

Abaixo-assinado busca apoio para indicar o ministro da Economia para um prêmio Nobel de Economia

Notícias

Tarcísio disse ao público para procurar, no google, sobre o "pior prefeito de São Paulo"

BRASIL

Em suas redes sociais, presidente deu exemplos de notícias do tipo

Anúncios