Siga-nos em

Buscas no site

Ministro Da Saúde, Marcelo Queiroga
Ministro Da Saúde, Marcelo Queiroga
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga Fotos: MS/Walterson Rosa

BRASIL

Queiroga nega narrativa de falta de vacina no Brasil: “Há excesso”

Ministro também criticou quem duvidava do PNI

Ministro também criticou quem duvidava do PNI

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, rebateu nesta quarta-feira (15) as narrativas de que há falta de vacina contra a Covid-19 no Brasil. A fala se deu no Aeroporto de Guarulhos, em evento que marcou a entrega de mais 1,1 milhão de doses de imunizantes aos estados brasileiros.

Questionado por repórteres sobre a falta do imunizante da AstraZeneca em algumas regiões do país, Queiroga negou a informação.

– Precisa acabar com essas narrativas de falta de vacina. Isso não é procedente, o Brasil vai muito bem. O Brasil já é dos países que mais vacina no mundo – afirmou.

O ministro foi além, e garantiu que, no Brasil, há excesso de doses.

Propaganda. Role para continuar lendo.

– Há excesso de vacina na realidade, o Brasil já distribuiu 260 milhões de doses, 210 milhões já [foram] aplicadas – disse.

Com estes lotes, já foram entregues vacinas suficientes para vacinar 100% da população brasileira com ao menos a primeira dose. O ministro também criticou quem duvidava do Plano Nacional de Imunização (PNI).

– Esse grupo tem trabalhado firmemente para tornar essa realidade possível. Esse é o Sistema Único de Saúde, o Ministério da Saúde, estados e municípios. Quem duvidava da campanha de vacinação do Brasil é porque não acredita no SUS e se não acredita no SUS, não acredita na Constituição Federal – declarou Queiroga, ao lado dos ministros Fabio Faria, das Comunicações, Ciro Nogueira, da Casa Civil, e Flávia Arruda, da Secretaria de Governo.


Coreia do Norte rejeita “presente” da ONU: não há necessidade de vacina da China

Governo do PT na Bahia passará a exigir “passaporte da vacina” em ambientes coletivos

Mãe de jovem que morreu após vacina publica carta aberta a ministro da Saúde

A Pfizer Inicialmente recusou a oferta para desenvolver a vacina Covid, acreditando que o vírus seria “controlado”


Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

MUNDO

As pessoas na Áustria que optaram por não receber a vacina contra covid enfrentarão o bloqueio em casa se o número de hospitalizações graves...

BRASIL

Vereadora Fernanda Barth, de Porto Alegre, afirma que manifestantes pacíficos foram agredidos na Câmara Municipal

MUNDO

Com 18 anos, ela tomou a primeira dose do imunizante da AstraZeneca e teve uma trombose

BRASIL

O presidente é a favor da liberdade e crítico do passaporte de vacinação e da obrigatoriedade da vacina  

Anúncios