Siga-nos em

Buscas no site

Presidente Do Senado, Rodrigo Pacheco Foto Agência SenadoRoque De Sá
Presidente Do Senado, Rodrigo Pacheco Foto Agência SenadoRoque De Sá
Presidente Do Senado, Rodrigo Pacheco Foto Agência SenadoRoque De Sá

BRASIL

Pacheco janta com Alexandre de Moraes, Gilmar e Lewandowski

Senadores e ministros pretendem formar “uma frente em defesa ao STF”

Senadores e ministros pretendem formar “uma frente em defesa ao STF”

Senadores de oposição ao presidente Jair (PL) e ministros do Tribunal Federal (STF) se reuniram em jantar na última quarta-feira (11) com o objetivo de formar uma “frente em defesa” da Suprema Corte e das urnas eletrônicas. O encontro ocorreu na casa da senadora Kátia Abreu, em Brasília, e contou com a presença do presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, e dos ministros do STF Gilmar Mendes, Alexandre de Moraes e Ricardo Lewandowski. As informações são da Folha de S.Paulo.

Entre os parlamentares que participaram do encontro estavam Renan Calheiros (MDB), Randolfe Rodrigues (Rede), Marcelo Castro (MDB), Jaques Wagner (PT) e Tasso Jereissati (PSDB). O grupo defende que Pacheco esteja à frente da coordenação institucional, devido ao seu cargo de liderança na Casa Legislativa. No evento, Pacheco garantiu que não deixará o Supremo “isolado” e que se manifestará a favor do sistema eleitoral brasileiro.

Randolfe, por sua vez, disse ter sentido que “foi a primeira vez os ministros se sentiram amparados”.

Propaganda. Role para continuar lendo.

– A ideia é ter uma trincheira comum para que as bravatas de Bolsonaro não se concretizem – disse Randolfe.

Calheiros afirmou que o grupo não possui um nome ainda e não sabe quantos integrantes atrairá.

– Não sabemos quantos somos, sabemos somente desse grupo menor que participou do jantar da Kátia e de outras reuniões anteriores. Tem que ver pelo perfil, quem defende a Constituição e está disposto a se entregar a essas tarefas de fazer a relação com outros parlamentos do mundo, atrair observadores para a eleição, fortalecer o Supremo, que é o poder da vez que está sendo contestado, não deixar o STF solitário – completou Renan Calheiros.

Na ocasião do jantar, o ministro Alexandre de Moraes prometeu que não vai recuar nas investigações. Ele é o responsável por inquéritos que atingem parlamentares e apoiadores do presidente, como o deputado federal Daniel Silveira, que foi condenado a oito anos e nove meses de prisão, sob as acusações de impedir o livre exercício dos poderes e coação em processo judicial. Bolsonaro, por sua vez, reagiu e concedeu um indulto ao parlamentar.

Ainda segundo Calheiros, o grupo também já encontrou os ministros Edson Fachin, e Dias Toffoli, e planeja marcar reuniões com os outros integrantes da Corte em breve. Além disso, o senador visa promover reuniões com parlamentares de outros países.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Veja também

13 Comentários

13 Comentários

  1. Genilzon Pereira Aires

    16/05/2022 em 3:17 pm

    O STF se agigantou diante de deputados federais e senadores corruptos, investigados, indiciados, processados, condenados e até ex presidiários, políticos chantageados e acovardados.

  2. Mauro Costa

    16/05/2022 em 2:47 pm

    Tudo farinha do mesmo saco! Essa gentalha não serve mais para o novo Brazil que queremos!

  3. Carlos Cavalcanti

    16/05/2022 em 2:27 pm

    Reunião da fina flor da corrupção e iniquidade brasileira. Certa a defesa do STF, não a defesa de ministros ditadores. Vermes da pior espécie reunidos contra o Brasil e os brasileiros.

  4. Leonilda de Souza

    16/05/2022 em 2:25 pm

    Os gatos estão chegando e haja buraco prá rataiada dos esgotos se esconderem.
    O Presidente do Senado está deixando bem claro que nenhum projeto de direita vai passar, ele não foi eleito para governar o país e dizer que só se pode fazer o que a esquerda quiser.
    Cara você vai se arrepender de ter nascido, fica frio.

  5. Carlos

    16/05/2022 em 2:03 pm

    Tem alguém atacando o STF ?
    Ou é o STF que está atacando outro poder!
    E que tal o Generais se reunirem para formar uma Frente de Defesa das Forças Armadas?
    Fariam os “reunidos” tremerem.

  6. THELMA DORTA JARDIM

    16/05/2022 em 1:40 pm

    Vai vendo se tem decoro e isenção esses ministros. Morais, Fachin, Barroso e Toffoli pertencem a um grupo com Randolfe, Calheiros e Abreu. Só por isso, já dá impeachment dos ministros, mas tem muito mais.

    • THELMA DORTA JARDIM

      16/05/2022 em 1:42 pm

      E não mencionei o Pacheco

  7. Sandro R. Coutinho

    16/05/2022 em 1:36 pm

    Por que eles já não falam de uma vez que vão dar um golpe nas eleições não importando se o Presidente vai ter 85% nas urnas???
    Está ficando feio essas reuniões com 2 dos 3 Poderes.
    Aí o povo vai se revoltar e vão dizer isso será anti democrático.
    O que falta para o T.S.M. intervir??? Esperar eles consumarem o golpe??

  8. Nina

    16/05/2022 em 1:26 pm

    Um exercício mental:
    Se A é responsável por processar e julga B;
    E por outro lado B é responsável por processar e julgar A.

    É aceitável, legal ou moral que A e B se encontrem para “planejar” frente para defender A ou B?

    Sei não viu, isso não em parece nada bom.

    • THELMA DORTA JARDIM

      16/05/2022 em 1:41 pm

      E o Pacheco.

  9. Rosa Maria Santos dos Santos

    16/05/2022 em 1:23 pm

    Reuniu-se a nata dos corruptos num jantar para como,velhas comadres fofocar à vontade!Gentalha que come e bebe as nossas custas e ainda sentem-se verdadeiros iluminados,quando na verdade não passam de vermes rastejantes em busca de um pouco de sol.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

ECONOMIA

Presidente falou sobre o assunto durante um evento na Bahia

Notícias

Em nota, pré-candidato a vice afirma que TSE têm adotado medidas para aperfeiçoar processo eleitoral

BRASIL

Ministros analisam ações do PT e do PDT sobre o tema

BRASIL

Presidente deu declarações durante sua live, nesta quinta-feira

Anúncios