Siga-nos em

Buscas no site

Major Foi Preso Após Elogiar Bolsonaro Foto Arquivo Pessoal PRAnderson Riedel
Major Foi Preso Após Elogiar Bolsonaro Foto Arquivo Pessoal PRAnderson Riedel
Major Foi Preso Após Elogiar Bolsonaro Foto Arquivo Pessoal PRAnderson Riedel

BRASIL

STM decide manter prisão de major que elogiou Bolsonaro

Major foi preso por desobedecer recomendação do Exército que proibiu manifestações político-partidárias

Major foi preso por desobedecer recomendação do Exército que proibiu manifestações político-partidárias

O ministro Francisco Joseli Parente Camelo, do Superior Tribunal Militar (STM), negou o pedido para soltar o major João Paulo da Costa Araújo Neves, preso por, de acordo com a Militar, desobedecer recomendação do Exército que proibiu manifestações político-partidárias. A decisão individual, tomada na última sexta-feira (20), ainda pode ser revertida pelo plenário do STM.

A defesa entrou com habeas corpus na semana passada alegando que a prisão é “abusiva” e impede o major de “exercer seus direitos políticos”. Os advogados também negam que as publicações tenham violado diretrizes para a atividade político-partidária dos militares. Neves é lotado no 2° Batalhão de Engenharia de Construção (2° BEC), em Teresina, Piauí.

Ao contrário da defesa, o ministro entendeu que a prisão é “necessária, adequada e proporcionalmente apta ao pronto restabelecimento da ordem, da hierarquia e da disciplina que devem reger a caserna”. Em outro trecho da decisão, ele disse que o major desrespeitou alertas dos superiores, “em evidente desprezo à autoridade do comandante perante a tropa”.

Propaganda. Role para continuar lendo.

– A manutenção da prisão preventiva ainda se mostra como providência necessária, haja vista que nem mesmo a adoção de procedimentos de cunho administrativo-disciplinar com a sinalização, pela autoridade militar competente, de punição disciplinar do paciente foram aptos a dissuadi-lo de seu ato desautorizado – escreveu.

O major foi preso preventivamente no último dia 5 de maio após usar seus perfis no Facebook, Instagram e Twitter para divulgar e mostrar a participação dele em eventos políticos, incluindo o ato promovido no dia 7 de setembro do ano passado.

Nas redes, ele ainda fez publicações a favor da gestão da pandemia, do perdão concedido ao deputado (PTB-RJ) e do “voto auditável”. Ele também chegou a chamar o ministro Alexandre de Moraes, do Tribunal Federal (STF), de “cabeça de ovo” e a criticar o ex-presidente Luiz Inácio da Silva (PT).


Propaganda. Role para continuar lendo.

Veja também

3 Comentários

3 Comentários

  1. Elizabete Rodrigues do Nascimento

    20/06/2022 em 2:26 am

    Não vou elogiar mais ninguém pôr que agora virou crime, só rindo pra não chorar, estão rasgando com CF

  2. Wilton

    24/05/2022 em 6:02 pm

    Elogiar agora é crime?

  3. Luigy

    24/05/2022 em 3:31 pm

    Para os ministrosdo STF é lícito fazer campanha político-partidária, até onde eu sei, não!
    O Barroso e demais insistem em atacar o PR tratando-o como inimigo público número 1, isso pode?

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

ECONOMIA

Presidente falou sobre o assunto durante um evento na Bahia

Notícias

Em nota, pré-candidato a vice afirma que TSE têm adotado medidas para aperfeiçoar processo eleitoral

BRASIL

Ministros analisam ações do PT e do PDT sobre o tema

BRASIL

Presidente deu declarações durante sua live, nesta quinta-feira

Anúncios