Siga-nos em

Buscas no site

Presidente Da Ucrânia, Volodymyr Zelensky Foto EFE Sergey Dolzhenko
Presidente Da Ucrânia, Volodymyr Zelensky Foto EFE Sergey Dolzhenko
Presidente Da Ucrânia, Volodymyr Zelensky Foto EFE Sergey Dolzhenko

MUNDO

Zelensky se diz “disposto a falar com Putin, mas sem ultimato”

Presidente ucraniano deu declarações durante uma entrevista à emissora italiana Rai

Presidente ucraniano deu declarações durante uma entrevista à emissora italiana Rai

O presidente da , Volodymir Zelensky, disse que está “pronto para conversar” com o líder russo, Vladimir . No entanto, ele explicou que o diálogo tem que ser “sem ultimato”.

O líder ucraniano também quer uma troca com Moscou, que permita “salvar os vivos e tirar os mortos” da siderúrgica Azovstal.

Em trechos de uma entrevista que concedeu à emissora italiana Rai, e que irá ao ar na íntegra ainda nesta quinta-feira (12), Zelensky afirmou que as negociações com Moscou são difíceis porque “todos os dias os russos ocupam vilarejos, muitas pessoas deixaram suas casas, foram mortas pelos russos”, Ainda segundo ele, os cidadãos ucranianos sofrem “tortura e assassinato”, o que “complica muito as coisas”.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Sobre a situação em Azovstal, o presidente ucraniano disse que o governo de seu país está fazendo “todo o possível”.

– Demos as informações aos russos. A Suíça e a Turquia estão envolvidas neste assunto, e também falei com o presidente da Finlândia (Sauli Ninisto), que falará com Putin – declarou.

Ele ressaltou que o exército russo deveria deixar a Ucrânia o quanto antes e responder pelo que fez.

– Sei que Putin queria alcançar um resultado, mas não conseguiu. Que estamos sendo solicitados a entregar algo para salvar a pele do presidente russo, [e isso] não é justo. A Ucrânia não vai salvar a pele de alguém pagando [com seus territórios] – disse.

Ele negou ter considerado “reconhecer a independência da Crimeia”, península anexada pela Rússia em 2014, e frisou que ela “sempre foi território ucraniano”.

Propaganda. Role para continuar lendo.

– A Ucrânia quer paz, coisas muito normais como o respeito à soberania, integridade territorial, tradições populares, idioma. Estas podem ser coisas triviais, mas foram violadas pela Rússia e devem ser devolvidas – afirmou.


Veja também

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

BRASIL

Ex-deputado pode ficar inelegível por oito anos caso a cassação seja aprovada na Assembleia Legislativa paulista

BRASIL

Ministro é relator dos inquéritos das milícias digitais e das fake news

MUNDO

Legislação também torna 7 de novembro um dia para recordar de vítimas da ideologia

MUNDO

Ataque pode ser um dos mais mortais contra civis desde que Rússia invadiu o país

Anúncios