Siga-nos em

Buscas no site

Presidente Jair Bolsonaro Em Sua Live Semanal
Presidente Jair Bolsonaro Em Sua Live Semanal
Presidente Jair Bolsonaro em sua live semanal Foto: Reprodução/Print de vídeo publicado por Jair Bolsonaro nas redes sociais

BRASIL

Bolsonaro: ‘Rosa Weber decidiu ignorar o Ministério Público’

Presidente comentou a decisão da ministra do STF de não arquivar um inquérito contra ele

Presidente comentou a decisão da ministra do STF de não arquivar um inquérito contra ele

Nesta quinta-feira (31), durante sua tradicional live semanal, o presidente Jair fez uma crítica à decisão da ministra Rosa Weber, do Tribunal Federal (STF), de não arquivar uma ação contrária a ele. O pedido de arquivamento foi feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

O inquérito em questão tem por objetivo apurar se o presidente teria cometido crime de prevaricação na negociação para compra da vacina Covaxin. O contrato do imunizante não se concretizou e acabou sendo cancelado em agosto do ano passado.

A investigação foi aberta após o deputado Luís Miranda (Republicanos-DF) dizer que ele e o irmão, Luis Ricardo Miranda, teriam se reunido com o presidente Jair Bolsonaro no dia 20 de março do ano passado. Na ocasião, segundo o parlamentar, eles teriam levado ao presidente informações acerca de problemas na negociação da aquisição da Covaxin.

Propaganda. Role para continuar lendo.

A Polícia Federal (PF) confirmou que houve o encontro entre o presidente da República e os irmãos Miranda, mas entendeu que o conhecimento da denúncia não seria suficiente para caracterizar o crime de prevaricação, porque não existiria um “dever funcional” do presidente para agir no caso. Após essa manifestação, a PGR solicitou o arquivamento da investigação.

Em sua decisão, Weber, porém, discordou da conclusão da PF e disse que “ao ser diretamente notificado sobre a prática de crimes funcionais (consumados ou em andamento) nas dependências da administração federal direta, ao Presidente da República não assiste a prerrogativa da inércia nem o direito à letargia”.

Ao comentar a situação, Bolsonaro disse que a ministra ignorou o Ministério Público.

Propaganda. Role para continuar lendo.

– Aqui uma que surpreendeu. A senhora ministra Rosa Weber ignora o Ministério Público e não arquiva ação contra o presidente Jair Bolsonaro. É uma ação que eu teria, não sei a palavra certa é aceitado suborno ou comprado, superfaturado, uma vacina que não foi comprada. E ela resolveu ignorar o Ministério Público e disse “não vou arquivar a ação não. O MP aqui não apita aqui dentro do Supremo – afirmou.

Bolsonaro também criticou uma ação apresentada ao STF pelo PROS que pretende derrubar o decreto que reduz em até 25% a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). A sigla afirma que a medida prejudicaria a Zona Franca de Manaus.

A ação é relatada pelo ministro Alexandre de Moraes.

– O nosso prezado ministro Alexandre de Moraes é sorteado relator de uma ação do PROS contra decreto de Bolsonaro que reduz o IPI em até 25% (…) E está na mão do prezado ministro Alexandre de Moraes. Se ele vai mandar arquivar o meu decreto ou dizer que está valendo. Se arquivar, vai subir o IPI em 25% de carro, motocicleta, geladeira, fogão – garantiu.


Bolsonaro sobre Moro: “além de traíra, é mentiroso”

Bolsonaro: ‘Enchem o saco para tomar vacina. Deixa eu morrer’

Bolsonaro faz duro discurso com recados ao STF: “Cala a boca, bota tua toga e não enche o saco”

Bolsonaro exonera Braga Netto, que assumirá assessoria


Propaganda. Role para continuar lendo.

Veja também

1 Comment

1 Comment

  1. Jurandir Tafuri

    01/04/2022 em 12:44 pm

    NÃO LIGA PARA VAGABUNDOS PRIORISA SEU TRABALHO QUE LOGO TROCAREMOS OS VAGABUNDOS MAMADORES DE TETA . CAMBADA DE CANALHAS.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

BRASIL

Ator chamou presidente da República de "imbecil" e elogiou Anitta

BRASIL

Presidente ironizou chapa do petista e do ex-tucano à Presidência da República

BRASIL

Presidente pediu uma salva de palmas para primeira-dama durante evento

BRASIL

Primeira-dama já foi criticada por sua fé

Anúncios