Siga-nos em

Buscas no site

Delegado Da Cunha Está Afastado Desde Julho Deste Ano
Delegado Da Cunha Está Afastado Desde Julho Deste Ano
Delegado da Cunha está afastado desde Julho deste ano Foto: Reprodução/Redes Sociais

BRASIL

Delegado fará delação premiada caso seja preso: “Sei tanta coisa”

Da cunha está sendo acusado de forjar ações policiais para publicá-las na web

Da cunha está sendo acusado de forjar ações policiais para publicá-las na web

O delegado Carlos Alberto da Cunha prometeu realizar uma colaboração de delação premiada caso ele seja preso. Ele disse, inclusive, que “está com uma mochila pronta” caso ocorra a eventualidade. As declarações foram dadas durante uma live na noite desta terça-feira (21).

– Não precisa chutar a porta, é só tocar a campainha que a gente abre. Agora, se esse crime acontecer, a volta vai se chamar delação premiada. Porque eu cometi algum crime? Não, mas eu sei Da Cunha confrontou o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), apontando que os inquéritos contra ele têm finalidade política. O delegado acredita que o tucano teme que ele se torne o novo governador de São Paulo nas eleições de 2022.

– O Dória está com medo que esse preto aqui vire governador. É para me deixar inelegível. O medo do sistema é que um homem negro de 44 anos vire o governador do estado de São Paulo – disse.

O policial afastado também citou o delegado-geral da polícia de São Paulo, Ruy Ferraz Fontes, acusando-o de de assédio moral e abuso de autoridade.

– Eu vou investigar se o senhor [Ruy Ferraz Fontes] forneceu documentos sigilosos e isso vai caracterizar crime. Quem vai para a cadeia não sou eu, quem vai para a cadeira é você.. O marketing que você faz contra a minha pessoa é tão bom que você vai fazer eu me tornar um Nelson Mandela brasileiro, e eu sou um prego – disparou.

Da Cunha é conhecido na internet por mostrar como é o trabalho e o dia a dia de agentes da polícia. O seu canal no Youtube soma mais de 3 milhões de seguidores. Ele fora afastado das ruas pela Polícia Civil de São Paulo em julho deste ano após a Corregedoria abrir procedimentos investigativos contra o policial. Ele está sendo acusado de encenar operações policiais e publicá-las na internet como se fossem verdadeiras.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Da Cunha afirma que seu afastamento se deu após ele declarar que “há ratos na polícia”.

– O Doria está com medo que esse preto aqui vire governador. É para me deixar inelegível. O medo do sistema é que um homem negro de 44 anos vire o governador do estado de São Paulo – disse da Cunha.

O policial afastado também citou o delegado-geral da polícia de São Paulo, Ruy Ferraz Fontes, acusando-o de assédio moral e de abuso de autoridade.

– Eu vou investigar se o senhor [Ruy Ferraz Fontes] forneceu documentos sigilosos, e isso vai caracterizar crime. Quem vai para a cadeia não sou eu. Quem vai para a cadeira é você. O marketing que você faz contra a minha pessoa é tão bom que você vai fazer eu me tornar um Nelson Mandela brasileiro, e eu sou um prego – disparou.

Da Cunha é conhecido na internet por mostrar como é o trabalho e o dia a dia de agentes da polícia. O seu canal no Youtube soma mais de três milhões de seguidores. Ele foi afastado das ruas pela Polícia Civil de São Paulo, em julho deste ano, após a Corregedoria abrir procedimentos investigativos contra o policial. Ele está sendo acusado de encenar operações policiais e de publicá-las na internet como se fossem verdadeiras.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Da Cunha afirma que seu afastamento se deu após ele declarar que “há ratos na polícia”.


Justiça decide que chamar João Doria de ‘corno’ não é crime

Vídeo mostra população de Campinas vaiando Doria

Médico afirma: “De 161 pacientes com Covid, 125 já estavam vacinados”

Governo Doria vai manter vacinação de adolescentes, apesar de recomendação contrária da Saúde


Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

BRASIL

Deputada acionou Justiça após ser vítima de injúria e ameaças

BRASIL

Anderson Campos se referiu à apresentadora como "assediadora de menores"

BRASIL

Deputado sofreu lesão no joelho em junho

Artigos

Conrado Hübner Mendes é acusado de injúria, calúnia e difamação

Anúncios