Siga-nos em

Buscas no site

Irmãos De Toffoli Se Tornam Sócios De Resort De Luxo No Paraná
Irmãos De Toffoli Se Tornam Sócios De Resort De Luxo No Paraná
O presidente do STF Dias Toffoli / Crédito: Nelson Jr./SCO/STF

BRASIL

Irmãos de Toffoli se tornam sócios de resort de luxo no Paraná

Ministro é visto com frequência no complexo turístico

Ministro é visto com frequência no complexo turístico

Os irmãos do ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF) se tornaram sócios de um resort de luxo no Paraná. Segundo informações do site O Antagonista, José Carlos e José Eugênio se tornaram sócios do Tayayá Aqua Resort, em Ribeirão Claro. Eles se uniram ao empreendimento fundado por Mario Umberto Degani, primo de Toffoli, e pelo advogado Euclides Gava Junior.

De acordo com documentos obtidos pelo site na Junta Comercial do Paraná, os novos sócios investiram R$ 370 mil. Com isso, José Carlos e José Eugênio se tornaram donos de 33,33% do empreendimento.

José Eugênio e José Carlos abriram a empresa Maridt Participações há quatro meses, e foi com esta pessoa jurídica que passaram a integrar a sociedade do resort. Eugênio é engenheiro e José Carlos é padre desde 1983. Este último é responsável pela Paróquia Sagrada Família de Marília.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Toffoli é frequentemente visto no resort da família. Ele chegou a receber uma homenagem da Câmara Municipal de Ribeiro Claro por ter “colaborado para o desenvolvimento e incremento turístico do Município de Ribeirão Claro, notadamente por meio do apoio decisivo na implantação da empresa ‘Tayayá Aquaparque Hotel e Resort’”.

Tayayá Aqua Resort, em Ribeirão Claro, no Paraná Foto: Divulgação

Lançado em 2008 com capital inicial de R$ 2,2 milhões, o resort hoje possui nove pousadas, 66 chalés e 100 apartamentos, além de seis restaurantes e um parque aquático. O terreno da área é de 108 mil metros quadrados e foi adquirido por Degani e Gava Jr em 2000, pelo valor de R$ 40 mil.

Na época da Lava Jato, o complexo turístico chegou a entrar no alvo da Justiça de Curitiba, que suspeitou que Toffoli poderia ser sócio oculto do empreendimento, mas a tese nunca foi comprovada. Ao Antagonista, Toffoli afirmou que “não comenta sobre a atuação de familiares ou terceiros” e “que todos os seus investimentos são devidamente declarados à Receita Federal”.


Vídeo: Cabral detalha acusações de propina contra Dias Toffoli

PF: Emails, decisões e agendas foram indícios contra Toffoli

Fachin autorizou Polícia Federal a buscar provas contra Toffoli

PF aponta que Toffoli obstruiu a investigação da denúncia de Cabral


Propaganda. Role para continuar lendo.
Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Anúncios