Siga-nos em

Buscas no site

O Ministro Da Saúde, Marcelo Queiroga, Participa De Audiência Pública Na Câmara Foto José CruzAgência Brasil
O Ministro Da Saúde, Marcelo Queiroga, Participa De Audiência Pública Na Câmara Foto José CruzAgência Brasil
O Ministro Da Saúde, Marcelo Queiroga, Participa De Audiência Pública Na Câmara Foto José CruzAgência Brasil

BRASIL

Queiroga defende referendo popular referente a leis de aborto

Ministro da Saúde prestou esclarecimentos sobre na Câmara dos Deputados

Ministro da Saúde prestou esclarecimentos sobre na Câmara dos Deputados

Nesta terça-feira (5), o ministro da Marcelo Queiroga esteve na Câmara dos Deputados, em uma audiência pública para prestar esclarecimentos sobre questões ligadas à pasta. Ao ser questionado sobre o aborto, o ministro defendeu que mudanças na legislação brasileira sobre o tema deveriam passar por referendo popular.

– Como médico e como cidadão, defendo que uma mudança desse tipo, que tem relação direta com o direito à vida, cláusula pétrea da Constituição Federal, só pode ser decidida com referendo popular – afirmou.

Queiroga reiterou que a gestão do presidente (PL) é contrária ao procedimento e defende a vida desde a sua concepção. No entanto, o ministro disse que o governo respeita as exceções.

– Nós somos contra o aborto. Respeitamos as exceções da lei, que é uma lei de 1940. Quais são as exceções? O estupro, a interrupção da gestão em situação de vida da mãe, acrescida dos casos de anencefalia – assinalou o ministro.

Na última sexta (1º), o ministro do Tribunal Federal (STF) Edson Fachin deu um prazo de cinco dias para que o presidente e o prestem informações sobre a política de aborto legal fixada pelo governo, que vem sendo chamada de “cartilha do aborto”. No material, a pasta da saúde defendeu que “todo aborto é um crime”.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Veja também

1 Comment

1 Comment

  1. Nina

    06/07/2022 em 1:42 am

    Eu sou totalmente contra.
    Se não matamos os criminoso que, certemante, merecem morrer muito mais que uma criança inocente, não temos o direito de matar os bebes inôcentes.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

BRASIL

Ex-presidente foi convidado para uma entrevista no podcast

BRASIL

Cassação ou não do vereador será definida pelo plenário da Câmara na próxima terça

BRASIL

Novo e ABI acionaram o Supremo contra Emenda Constitucional promulgada há quase um mês

BRASIL

Empresário convidou seus seguidores a assinarem o manifesto do presidente

Anúncios