Siga-nos em

Buscas no site

Alberto Fernández, Presidente Da Argentina, Tenta Reduzir O Déficit Fiscal Do País Foto EFE Juan Ignacio Roncoroni
Alberto Fernández, Presidente Da Argentina, Tenta Reduzir O Déficit Fiscal Do País Foto EFE Juan Ignacio Roncoroni
Alberto Fernández, presidente da Argentina, tenta reduzir o déficit fiscal do país Foto: EFE/ Juan Ignacio Roncoroni

MUNDO

Socialismo: Crise na Argentina faz governo aumentar tarifas de luz e gás

Governo esquerdista tenta reduzir déficit fiscal a mando do FMI

Governo esquerdista tenta reduzir déficit fiscal a mando do FMI

O governo da Argentina anunciou o aumento nas tarifas de gás natural e de eletricidade a partir do ano que vem. Com a medida, o presidente socialista Alberto Fernández tenta reduzir o déficit fiscal do país, que está em crise com os gastos públicos. Os subsídios a serviços públicos são um dos maiores gastos do governo.

A redução da dívida interna também é uma exigência do Fundo Monetário Internacional (FMI) para continuar dando apoio ao país. A Argentina acaba de renegociar uma dívida de cerca de 45 bilhões de dólares com o FMI.

Segundo o governo argentino, as tarifas de energia elétrica e de gás terão aumento de 17% a 20% logo no início do ano que vem. Cidadãos com maior renda e/ou usuários com maior consumo pagarão aumentos maiores.

Propaganda. Role para continuar lendo.

– O subsídio que existe atualmente será removido para os usuários que têm condições de arcar com o pagamento integral pela energia – disse a fonte.


Socialismo: Inflação na Argentina sobe 2,5% na base mensal e 51,2% na anual

Chacra diz que Argentina pode virar Brasil e Constantino rebate

Socialismo: Inflação na Argentina acumula alta de 41,8% no ano

Bolsonaro sobre economia argentina: “Está ladeira abaixo”


Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Notícias

Partido tentará voltar ao poder nas eleições deste ano

BRASIL

Ele diz que pretende votar o projeto em fevereiro. Só que não.

BRASIL

'Todos devem se lembrar que tínhamos algumas dificuldades no passado, por exemplo, a atuação o MST', disse

BRASIL

Atleta ainda declarou que não está no espaço do futebol para falar de política

Anúncios