Siga-nos em

Buscas no site

Brasileiros Infectados Pela Ômicron Estavam Vacinados
Brasileiros Infectados Pela Ômicron Estavam Vacinados
Brasileiros infectados pela Ômicron estavam vacinados, informou o Ministério da Saúde | Foto: Reprodução/Pixabay

Artigos

Cientistas avaliam possível elo entre surgimento de variante ômicron e HIV não tratado

Variantes de covid podem estar sofrendo mutação em pessoas com imunidade suprimida

Variantes de covid podem estar sofrendo mutação em pessoas com imunidade suprimida

Cientistas sul-africanos — elogiados pela descoberta da ômicron — estão investigando a “hipótese altamente plausível” de que o surgimento de novas variantes da Covid-19 poderia estar relacionado, em alguns casos, a mutações que ocorrem dentro de pessoas infectadas cujo sistema imunológico já foi enfraquecido por outras doenças, como HIV não tratado.

Os pesquisadores já observaram que a Covid-19 pode durar muitos meses em pacientes HIV positivos, e que, por diversos motivos, não tomam os medicamentos que lhes permitiriam levar uma vida saudável.

“Normalmente, o seu sistema imunológico expulsaria um vírus rapidamente, se totalmente funcional”, diz a professora Linda-Gayle Bekker, que dirige a Fundação Desmond Tutu HIV na Cidade do Cabo.

“Em alguém com a imunidade suprimida, vemos o vírus persistindo. E ele não fica parado, ele se replica. E conforme se replica, sofre mutações em potencial. E em alguém imunossuprimido, esse vírus pode ser capaz de continuar por muitos meses — sofrendo mutação”, acrescenta ela.

Mas, à medida que avançam com suas pesquisas, os cientistas estão ansiosos para evitar estigmatizar ainda mais as pessoas que vivem com o HIV, tanto na África do Sul — onde ocorre a maior epidemia mundial de HIV — e globalmente.

Propaganda. Role para continuar lendo.

“É importante enfatizar que as pessoas que estão tomando medicamentos anti-retrovirais têm sua imunidade restaurada”, diz Bekker.

Dois casos de particular interesse já foram detectados em hospitais sul-africanos. Uma mulher continuou a receber diagnóstico positivo para Covid-19 por quase oito meses, no início deste ano, enquanto o vírus passou por mais de 30 alterações genéticas.

O brasileiro Túlio de Oliveira, que chefia a equipe que confirmou a descoberta da ômicron, assinala que “10 a 15” casos semelhantes foram encontrados noutras partes do mundo, incluindo no Reino Unido.

“É um evento muito raro. Mas é uma explicação plausível que indivíduos imunossuprimidos… podem basicamente ser uma fonte de evolução do vírus”, diz ele.


Imunidade de vacinados é mais baixa contra Ômicron, diz OMS

Holanda decreta lockdown por causa da variante Ômicron

Por preocupações com Ômicron, Paris cancela fogos no Réveillon

Ômicron será predominante nos EUA já nas próximas semanas


Propaganda. Role para continuar lendo.

Veja também

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

MUNDO

Estudo sobre o tema foi publicada na revista The Lancet Gastroenterology & Hepatology

MUNDO

Paciente assopra um tubo, resultado sai em menos de três minutos e acerta 91% dos casos positivos

MUNDO

Subtipo evoluiu da Ômicron e foi identificado na cidade de Suzhou

BRASIL

Educador foi advertido e pode ser afastado

Anúncios