Siga-nos em

Buscas no site

Vitamina D Pode Ser Aliada Contra Casos Graves, Sugere Pesquisa
Vitamina D Pode Ser Aliada Contra Casos Graves, Sugere Pesquisa
Foto: PixBay

BRASIL

Estudo: vitamina D pode ser aliada contra casos graves de Covid, sugere pesquisa

Cientistas perceberam que pessoas expostas a raios UVB até mesmo dentro de casa não desenvolveram casos graves de Covid-19

Cientistas perceberam que pessoas expostas a raios UVB até mesmo dentro de casa não desenvolveram casos graves de Covid-19

Um estudo publicado na revista Scientific Reports nesta quarta-feira (15/9) sugere que pessoas expostas aos raios ultravioleta B (UVB) no ambiente residencial semanas antes de serem identificadas com Covid-19 tiveram mais chance de desenvolver a forma leve da doença.

A pesquisa da Trinity College Dublin e da University of Edinburgh, na Irlanda e Escócia, respectivamente, fez a associação entre vitamina D proveniente dos raios UVB e as formas graves do novo coronavírus em quase meio milhão de indivíduos no Reino Unido. Os pesquisadores descobriram que a quantidade de radiação UVB ambiente no local de residência de um indivíduo antes da infecção por Covid-19 foi inversamente associada com hospitalização e morte.

Os cientistas calcularam, de forma isolada, o nível de vitamina D aproximado presente nos genes dos indivíduos para excluir variações como idade, sexo e fatores sociais e definir a quantidade normal do organismo. Esse método já foi usado em outras pesquisas, mas não foi suficiente para estabelecer uma relação de causa e efeito entre a vitamina D e a Covid-19, e uma das explicações é que não foram considerados os níveis do pró-hormônio adquiridos via UVB.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Esta foi a primeira vez que os dois níveis foram comparados, e a conclusão foi que a concentração de vitamina D na circulação era três vezes mais forte para o nível de vitamina D recebido por UVB, em comparação com o previsto geneticamente.

Esses dados foram cruzados com a quantidade de UVB no local de residência dos participantes antes da infecção pelo coronavírus e a evolução da infecção. A análise não foi completamente conclusiva, mas foi notado um “potencial efeito causal” entre a exposição aos raios ultravioleta e o desenvolvimento da Covid-19. Os cientistas acreditam que o número de participantes foi muito pequeno para determinar a relação entre as duas coisas, e estudos maiores podem chegar a uma resposta melhor.

Este não é o primeiro estudo a relacionar a deficiência de vitamina D com a evolução de doenças respiratórias virais e bacterianas. Na maioria dos levantamentos publicados, os cientistas observaram os benefícios da substância no organismo, mas a falta dela pode estar relacionada a problemas como obesidade e outras doenças crônicas que também influenciam o desenvolvimento da Covid-19. Assim, ainda não foi possível comprovar se é a falta de vitamina D ou as outras doenças que está ligada aos quadros graves da infecção pelo coronavírus.

Propaganda. Role para continuar lendo.

A professora sênior do estudo, Lina Zgaga, disse ao site de notícias Eurekalert que a vitamina D parece ser importante na prevenção de casos agudos da Covid-19 e que, caso haja deficiência dessa substância no organismo, pode ser preciso fazer a reposição.

“Nosso estudo adiciona mais evidências de que a vitamina D pode proteger contra infecções graves por Covid-19. A realização de um ensaio clínico randomizado e controlado analisando a Covid-19 com suplementação de vitamina D é fundamental”, reforçou a médica. Sem este tipo de pesquisa, não é possível confirmar a relação entre o pró-hormônio e o desenvolvimento da infecção com o coronavírus.

O professor Evropi Theodoratou, que também é pesquisador sênior do estudo, afirmou ao Eurekalert que as terapias alternativas, como a prescrição de vitamina D, também devem ser levadas em consideração. “Dada a falta de terapias altamente eficazes contra a Covid-19, pensamos que é importante manter a mente aberta para os resultados emergentes de estudos rigorosamente conduzidos de vitamina D”, afirmou Theodoratou.


Estudo em Israel: A deficiência de vitamina D em pacientes Hospitalizados com Covid aumenta sete vezes o risco de morte

Nossa maior arma contra o coronavírus é a vitamina D: diz médico patologista

A vitamina D poderia ter evitado 90% das mortes por coronavírus

Estudo israelense: pacientes com deficiência de vitamina D são 14 vezes mais propensos a acabar em estado grave ou crítico


Propaganda. Role para continuar lendo.
1 Comment

1 Comment

  1. Fausto Santos Rebelo

    16/09/2021 em 6:58 pm

    Eu faço uso de Vitamina D3 ui 5000 diariamente com minha família, além de Vitamina c com zinco, além de IVERMECTINA, além de exposição ao sol, e exercícios físicos, tenho 67 anos, estamos resistindo a este vírus ridículo, graças ao meu DEUS, Criador dos céus e da terra.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Artigos

Publicada na Nature, a pesquisa encontrou uma correlação negativa entre a taxa de transmissão, temperatura e umidade globalmente e na Espanha.

BRASIL

Produto, que é destinado à proteção das mãos, já foi enviado para análise da Anvisa

MUNDO

Medicamento está em fase avançada de estudo clínico. Melhores resultados foram observados em pacientes sintomáticos, no início da infecção

MUNDO

Um tratamento de cinco dias da nova pílula Covid-19 da Merck custa US $ 17,74 para produzir, mas a empresa farmacêutica cobrará dos EUA...

Anúncios