Siga-nos em

Buscas no site

Simbolo Generos
Simbolo Generos
Simbolo Gêneros. Imagem ilustrativa: pixabay

BRASIL

Estudante trans agride aluna por oposição ao uso de banheiro

Jovem se vê como não-binária, isto é, não se identifica nem com o gênero masculino e nem com o feminino

Jovem se vê como não-binária, isto é, não se identifica nem com o gênero masculino e nem com o feminino

Uma estudante trans agrediu uma colega depois da aula na última quinta-feira (7). A confusão ocorreu no Colégio Instituto de de Maringá, no Paraná, e teria sido motivada porque a aluna agredida e uma amiga teriam se oposto ao uso do banheiro feminino por pessoas não binárias. Todos os envolvidos têm 17 anos e são alunos do 3º ano do ensino médio.

Os familiares da vítima afirmam que ela e uma amiga teriam reclamado sobre o uso do banheiro feminino por parte da estudando trams para a pedagoga da instituição. Ainda de acordo com a família, ambas se sentiram constrangidas com a situação.

As informações apontam que a pedagoga teria exposto o caso para que todos os votassem e decidissem o que fazer. A votação, entretanto, foi desfavorável à estudante trans não-binário, ou seja, que não se identifica nem com o gênero masculino e nem com o feminino.

Propaganda. Role para continuar lendo.

A ocorrência tomou maiores dimensões ao final da aula da última quinta, quando a aluna trans, junto com uma outra amiga, foi ao ponto de ônibus que fica perto do colégio para tirar satisfação com as duas colegas que reclamaram. Uma discussão se iniciou ao ponto das quatros jovens brigarem.

A confusão foi gravada por outros alunos do colégio, que também estavam no local. Um Boletim de Ocorrência foi registrado pela família de uma das alunas agredidas. Segundo estes familiares, a jovem está com medo de retornar à escola. A família estuda transferi-la de colégio.

Familiares da estudante trans também registraram Boletim de Ocorrência. Segundo a jovem, o tio de uma das alunas agredidas a procurou e a ameaçou.

Propaganda. Role para continuar lendo.

O Colégio Estadual Instituto de Educação de Maringá emitiu uma nota oficial. Segundo o comunicado, a instituição irá apurar “se houve qualquer conduta por parte de servidores(as) do colégio que possa ter contribuído para o triste desfecho”.

NOTA DO COLÉGIO

Como medida imediata, logo que os fatos chegaram ao conhecimento da direção, os responsáveis dos(as) alunos(as) vítimas de violência foram orientados(as) a registrar boletim de ocorrência junto às autoridades policiais e, ato contínuo, foi realizado contato com a patrulha escolar solicitando uma reunião de orientação com as famílias dos(as) envolvidos(as), esta reunião ocorreu, logo na manhã do dia seguinte

NOTA DA SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

A Secretaria Estadual de Educação (SEED) divulgou no fim da manhã desta segunda-feira (11) uma nota oficial sobre o caso. A SEED nega que o colégio tenha realizado uma pesquisa entre os alunos sobre o uso do banheiro e afirma que, assim que os responsáveis pelo estudante não-binário identificarem o gênero, o estudante passa a usar o banheiro correspondente.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Segue a nota na íntegra

A direção não pediu para que fosse feita uma pesquisa entre alunos. Uma estudante, sem autorização da direção, fez uma pesquisa informal, perguntando aos demais alunos sua opinião a respeito do uso do banheiro por pessoas trans. Essa teria sido a situação que desencadeou a briga nas proximidades da escola na última quinta-feira (7). Já na sexta-feira (8) os responsáveis dos estudantes foram chamados para uma conversa na escola, na presença do Conselho Tutelar. A orientação da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (Seed-PR) em relação ao uso do banheiro por alunos transexuais é que a escola dialogue com a família. A partir do momento em que os responsáveis pelo aluno fazem o registro no Sistema Estadual de Registro Escolar (Sere) indicando sua identidade de gênero, o estudante passa a utilizar o banheiro correspondente.


Veja também

7 Comentários

7 Comentários

  1. Wallace Emerich Garcia

    13/07/2022 em 4:25 pm

    SE eu flagrar um marmanjo que se identifica mulher entrando no banheiro feminino enquanto minha esposa ou filha estiverem lá dentro eu vou me identificar como fadinha do dente e arrancar todos os dentes do sujeito.

  2. Edgard de Castro

    13/07/2022 em 2:57 pm

    Já andou acontecendo!

  3. Ana Dirck Mota

    13/07/2022 em 12:02 pm

    Algumas Universidades se tornaram comitês político de comunistas. É uma vergonha.

    • Edgard de Castro

      13/07/2022 em 2:56 pm

      Eu diria, muitas! É uma vergonha!

  4. William Castro

    13/07/2022 em 12:00 pm

    A quem a lei vai proteger? Está na hora das escolas e demais instituições construírem banheiros para esses seres respeitar a nós homens e mulheres naturais.

    • Edgard de Castro

      13/07/2022 em 2:57 pm

      Esplendido!

  5. Gabriel

    13/07/2022 em 11:58 am

    Essa porcaria de gênero vai dar merda, até os poderes sobrenaturais vão se levantar contra isso. Vai ter carinha vestindo saia pra atacar garotas no banheiro feminino..

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

BRASIL

Homem é petista e leciona na rede estadual do Ceará

BRASIL

Segundo petista, "não existe a palavra pobre" em reuniões com empresários e banqueiros

BRASIL

Carlos Moreno é servidor do órgão desde 1985 e assumiu cargo máximo após saída de Danilo Dupas

BRASIL

De acordo com o ministro da Educação, foram alegados motivos pessoais

Anúncios