Jadir Jadir

Vídeo: Professor rotula Bolsonaro como ‘nazista’ e afirma que estudante pode enfrentar prisão por chamar Lula de ladrão

Para Jadir Anchieta, que leciona história em escola de São Bonifácio (SC), estudantes precisam aceitar o seu ‘ensinamento’

Os estudantes da Estadual de Básica São Tarcísio, localizada em São Bonifácio (SC), tornaram público o áudio do docente de história, Jadir Ribeiro Anchieta, realizando atividade de proselitismo político durante a aula. O professor Anchieta qualifica o ex-presidente Jair (PL) como “nazista e ladrão”. Paralelamente, defende que indivíduos que atribuírem a alcunha de “ladrão” ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva poderão ser processados por difamação.

O episódio embaraçoso envolvendo os estudantes ocorreu no dia 1º de março, um mês após o começo das aulas. A declaração do docente aconteceu quando um jovem expressou que sentia “saudades de Bolsonaro”.

Jadir repreendeu o estudante de imediato. O docente atribuiu ao ex-presidente a culpa de cometer delitos. “A gente não pode ter saudade de um cara que promove torturador e tortura.”

Outra aluna rebateu o docente: “E, o Lula que é ladrão, professor?”. A resposta veio em tom de ameaça. “Você não pode dizer que o Lula é ladrão porque isso dá cadeia para você”, disse Jadir. “Isso é difamação, é calúnia.”

A campanha prosseguiu. Jadir assegurou aos estudantes que a condenação de Lula foi uma “armação do Judiciário”. Ele também declarou que o senador Sérgio Moro (União-PR) e o ex-presidente Bolsonaro acabarão na prisão.

O professor desafiou os alunos a encontrar evidências contra Lula, sob o pretexto de ser um “trabalho de aula de história recente”.

À medida que a classe se torna cada vez mais inquieta com o ativismo político na própria sala de aula, o professor persiste em associar Bolsonaro e figuras políticas da direita internacional ao movimento norte-americano Ku Klux Klan, que advoga pela supremacia branca. Neste ponto, ele traz à tona o presidente da Argentina, Javier Milei, e o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Parlamentar pede afastamento de Jadir

Os responsáveis pelos estudantes elaboraram um pedido formal de afastamento para Jadir. De acordo com a deputada federal Julia Zanatta (PL-SC), o professor já enfrenta processos criminais por “violência doméstica”.

A deputada de compartilhou em suas plataformas de mídia social o áudio registrado pelos estudantes. Ela declarou que está tomando medidas junto à Secretaria de Educação de Santa Catarina contra o educador de história.

“Os estudantes conheceram de perto o ímpeto vermelho de um professor deseducador”, escreveu Júlia. “Esse senhor não possui a menor condição de seguir à frente de uma sala de aula, seu comportamento envergonha os verdadeiros educadores em nosso país.”

A doutrinação na escola

Parece que a “doutrinação ideológica” do professor de história da São Tarcísio não é um incidente único na escola.

No ano de 2021, conforme noticiado pela Rádio Cidade de Santa Catarina, uma arte criada em colaboração entre um professor e sua turma foi elogiada e divulgada pela instituição de ensino. A obra em questão apresenta a bandeira do Brasil juntamente com uma imagem de Bolsonaro, que na época ocupava a presidência da República, retratado com olhos vendados, chifres e um tridente desenhados, fazendo referência à figura do diabo.

Informações sobre São Bonifácio

O município de São Bonifácio, que é pequeno e possui pouco mais de 3 mil residentes, se encontra a 85 km de distância da capital de Santa Catarina, Florianópolis.

Nas eleições presenciais de 2022, no segundo turno, foi o candidato com mais votos na cidade. O antigo presidente obteve 1.906 votos, o que corresponde a 81,38% do total de votos contabilizados. Já Lula recebeu 436 votos, o que corresponde a 18,62% dos votos do eleitorado local.

No posto de governador de Santa Catarina, os habitantes de São Bonifácio optaram por um representante do Partido Liberal. Jorginho Mello teve 1.903 votos, o que corresponde a 83,14% do eleitorado local. Décio Lima, o candidato petista que competiu com o atual governador catarinense no segundo turno de 2022, obteve 386 votos, ou seja, 16,86% dos eleitores. As informações são da Revista Oeste.


Veja também

  1. Elementos como este indivíduo que se diz professor, jamais poderia estar em uma sala de aula na condição de educador.
    Ele demonstra não ter o mínimo conhecimento para estar ali, só militância, e diga se de passagem pessoa militância.
    Têm de ser exonerado o mais rápido possível.
    Ele é um verdadeiro imbecil inútil, massa de manobra.

  2. O professor está ali para ensinar os alunos, e não os alunos ensinar ele. Esse professor tem que ser expulso do colégio antes que ele faça uma loucura com os alunos.

  3. A secretária de educação deveria exonerar este mau elemento de seus quadros. Não passa de um ditador, querendo impor sua visão, jamais ensinando história e se é essa história que está no currículo do ano escolar. É bem petista mesmo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *