Gleisi Hoffmann Gleisi Hoffmann

Gleise ataca Bolsonaro por convocar ato em SP: “Chefe terrorista”

Gleisi Hoffmann critica intenção de Bolsonaro em convocar ato em defesa da democracia

Nesta quinta-feira (15), (PR), a líder do Partido dos Trabalhadores (PT), afirmou que é “estarrecedor” o fato de o ex-presidente (PL) desejar organizar uma manifestação em prol da democracia.

Segundo a petista, ele “nunca respeitou” e buscou “abolir” o regime democrático em uma alegada tentativa “fracassada” de golpe de Estado.

fez um convite aos seus seguidores para participarem de um protesto na Avenida Paulista, em São Paulo, às 15h, com o objetivo de se posicionar contra “todas as acusações” que lhe foram imputadas nos últimos meses.

Confira a declaração completa da presidente do PT:

“É estarrecedor ver Bolsonaro convocar um ato “em defesa do estado democrático de direito” que ele nunca respeitou e tentou abolir em sua fracassada tentativa de golpe! E é chocante ver a mídia normalizar esse chamado e o próprio ato, tratando como coisa normal. Sem conotação crítica.

Direito de defesa deve ser garantido a todos; e Bolsonaro terá oportunidade de exercê-lo, em condições que foram negadas a outros na história recente. Mas não há nada de normal quando a democracia e liberdade de expressão são invocadas pela boca de quem quis destruí-las, de quem atentou contra esse mesmo Estado Democrático de Direito que agora invoca.

Vamos lembrar quem é Bolsonaro:

. Sempre defendeu a ditadura, a tortura e os torturadores;

. Seu primeiro ato na presidência extinguiu os mecanismos de participação social nas políticas públicas;

. Seus primeiros decretos visaram a armar, municiar e incentivar bandos fascistas e de milicianos;

. Montou um gabinete do ódio no Planalto para disseminar mentiras e ameaças contra todo e qualquer adversário;

. Montou uma Abin Paralela para espionar adversários e até ministros de Tribunais Superiores;

. Usou o Sete de Setembro para ameaçar as instituições e ofender ministros do Supremo;

. Ameaçou fechar o STF (“basta um cabo e um soldado”, na voz de um de seus filhos e cúmplices);

. Convocou desfile de tropas em para intimidar a Câmara no dia da votação do projeto do voto impresso;

. Tentou desacreditar o sistema eleitoral, inclusive diante do corpo diplomático, atacando a urna eletrônica;

. Faltando três meses para as eleições presidenciais, com pesquisas prevendo sua derrota, reuniu o ministério para cobrar ação contra o adversário, a Eleitoral e o STF;

. Na mesma reunião, tratou de espionagem de campanhas, “virada de mesa” e medidas para impedir a eleição de Lula;

. Derrotado nas urnas, não reconheceu a vitória do adversário nem a legitimidade do processo eleitoral; tentou de todas as formas encontrar fraudes inexistentes;

. Incentivou ocupações de rodovias e acampamentos diante de quartéis, financiados clandestinamente e tolerados por comandantes militares; de onde partiram a baderna de 12 de dezembro, dia da diplomação de Lula, e o atentado a bomba contra o aeroporto de Brasília na véspera do Natal;

. Preparou um decreto ilegal de estado de sítio, prevendo a prisão do presidente do TSE, que manteve sob monitoramento clandestino, e a anulação das eleições;

. Conspirou com chefes militares e comandantes de tropas especiais na preparação de um golpe para impedir a posse de Lula e manter-se no poder;

. Fugiu do país, levando joias roubadas ao patrimônio público, e assistiu de camarote os atentados de 8 de janeiro, financiados organizados por seus apoiadores civis e militares.

É esse chefe terrorista que agora invoca, em seu exclusivo benefício, o estado de direito e a liberdade de expressão e manifestação que tentou, reiteradas vezes, destruir. É esse fascista que agora quer vestir o manto da democracia para mais uma vez atacá-la.

Esse ato na Paulista não será, certamente, para que ele se defenda dos crimes que praticou, e nem pode ser visto como liberdade de expressão. É mais uma tentativa de se contrapor ao devido processo legal, já que as provas contra ele e sua turma não param de aparecer. Será para seguir ameaçando as instituições e os adversários, que ele trata de inimigos. Será para mentir ainda mais sobre suas próprias mentiras.

Nem Bolsonaro nem sua absurda convocação podem ser normalizados pela cobertura da mídia, sob o risco de normalizar a mentira, o desrespeito à lei e às instituições, a barbárie. Não há legitimidade nesse ato. Ele é contra a Constituição! O Brasil superou recentemente uma tentativa de golpe e sabemos bem o risco que corremos. Não podemos flertar com o perigo”.


Veja também

  1. É incrível como a petralhada inverte tudo!!! A maioria dessas citações “contra” Bolsonaro já foram provadas que foram feitas pelo PT ou que não tem nenhum fundamento. Bolsonaro foi o único presidente realmente democrático que tivemos e que agiu de acordo com a constituição, e não como certos ministros com cabeça de ovo que usam 2 pesos e 2 medidas e inventam leis para protegerem sua gang e acusarem seus inimigos…..

  2. Essa meretriz cujo codinome na planilha da propina da Odebrecht era “amante”, coloca td que eles fazem na conta do presidente Bolsonaro! Como diz o luladrão: uma mentira contada mil vezes se torna uma verdade! Esses vermes precisam enfrentar a justiça do povo! São traidores da Pátria! E como tal serão julgados!

  3. Essa adoradora de ditaduras e de terroristas é quem deveria ser encarcerada imediatamente. Por que ela não explica por que o ladrão mandou para Cuba uma fortuna em alimentos num momento em que cortam benefícios sociais de brasileiros, aumentam os déficits e o ladrão só viaja para esbanjar e nos envergonhar?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *