Ministro Alexandre De Moraes Ministro Alexandre De Moraes

Moraes: “Não podemos dar uma de Bambam contra Popó”

Não Podemos Baixar a Guarda na Proteção à Democracia”, Afirma Ministro do STF

Nesta segunda-feira, 26, o ministro do Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, declarou que o Brasil não deve “baixar a guarda” em relação à proteção da democracia.

Ademais, o magistrado do STF expressou que a sociedade não deve “cair no discurso fácil de que regulamentar as redes é atacar liberdade de expressão”.

“Não podemos dar uma de Kleber Bambam contra Popó, que durou 36 segundos”, exemplificou Moraes, durante a abertura do ano letivo na Faculdade de Direito do Largo São Francisco, da Universidade de São Paulo. “Temos que ficar alerta e fortalecer a democracia. Fortalecer as instituições e regulamentar o que precisa ser regulamentado.”

Moraes fala em ataques à democracia

Moraes fez comentários sobre os “ataques de extremistas aos pilares da democracia, quando chegam ao poder”. Ele declarou que “atacam a imprensa livre, emparelhando as notícias verdadeiras com as fraudulentas, colocam em dúvida a credibilidade do sistema eleitoral e, agora, não podem deixar aqueles que têm o papel de garantir o Estado democrático de Direito, não podem deixar que eles tenham independência”. Ele adicionou que “Isso foi feito em todos os países onde esse mecanismo de extremismo surgiu.”

Assim, Moraes mencionou o Brasil, país onde, segundo suas palavras, “houve ataque frontal ao sistema eleitoral”.

Moraes fez seus comentários um dia após o evento em defesa da democracia, na Avenida Paulista, onde foi alvo de críticas do pastor Silas Malafaia. Durante o protesto, o ex-presidente se defendeu de inquéritos da Polícia Federal. Essas investigações, autorizadas por Moraes, estão examinando um suposto golpe de Estado.


Veja também

  1. A impressão que o Alexandre passa para os que têm o desprazer de ler ou ouvir o que ele considera uma democracia é de perplexidade. Pois, como um juiz cuja função primordial, e ao que parece, lhe dá prazer, é perseguir pessoas a seu talante apenas por manifestarem seu descontentamento com atos de sua autoria, que nada têm de democráticos. Não se sabe afinal de onde ele extraiu o conceito de democracia que defende. Talvez em algum compêndio desconhecido, misterioso, semelhante aos manuscritos do mar morto? Ou em atos perpetrados e postos em prática por programas de governantes adeptos do totalitarismo. Pessoas são presas em massa e condenadas à penas de reclusão, cujas sentenças exageradas parecem ter sido exaradas mesmo antes do julgamento. Assim sendo, os argumentos das respectivas defesas assumem um status de formalidades legais, e, indispensáveis, apenas para justificar a condenação do réu Tomara que ninguém adote esses seus conceitos no futuro, mesmo que para tanto precisemos de um milagre. Enganam-se porém, aqueles que pensam que o mundo é regido apenas pelas leis e/ou pelos códigos criados pelos seres humanos. O universo possui também o seu ordenamento, que se constitui de leis que estão fora do nosso alcance, no sentido de modificá-las, e até mesmo compreendê-las. Todavia, ao agirmos com desobediência praticando a maldade, a injustiça, a opressão, a violência contra inocentes, a corrupção, etc., estaremos sujeitos a ter de enfrentar um tribunal não humano, cujas penas desconhecemos. O universo não se criou ao acaso ou à toa. Suas leis atingem a tudo que na terra esteja sob o sol. O tempo do universo ou o tempo de Deus não pode ser medido ou mesmo calculado pelos meios que aqui existem. Essa justiça pode tardar, mas, diferentemente da justiça humana, nunca falha. Pode acontecer a qualquer momento. Não há como escapar. Assustem-se, pois, os impiedosos carrascos ora em atividade na Terra. Cedo ou tarde a conta chegará.

  2. O povo brasileiro de bem não acredita mais na imprensa militante de esquerda. O povo está consciente das atrocidades dessa quadrilha.

  3. Isto tem método. Como pode alguém querer defender a democracia ignorando a constituição, as leis, o estado democrático de direito e principalmente ignorando ou prendendo o povo que o seu empregador.

  4. O mau nunca vai prevalecer contra o bem, os dias de Inácio Lula da Silva está contando, não pela mãos dos homens da terra e sim pela mãos de Deus.

  5. ALEXANDRE de Morais é déspota contumaz. Nem juiz ele é. Não tem capacidade para estar no STF, pois não sabe exercer JUSTIÇA e não sabe a linha tênue do limite.

    1. E é impressionante como soam ridículas suas palavras acerca da democracia. Sem notório saber jurídico, esse advogado de aparência repugnante, é cercado de suspeitas ou suposições de plágio, de coação, de chantagem, de descompromisso com a verdade, o que, por si só, mereceria uma rigorosa investigação para, caso afastadas todas esses hipóteses, pudesse continuar exercendo tão somente a profissão de advogado, e jamais ser um ministro do STF.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *