Siga-nos em

Buscas no site

Vacinas Pfizer
Vacinas Pfizer
Imagem: Reprodução

MUNDO

Pfizer derruba vídeo em que CEO diz que vacina tem eficácia limitada contra Ômicron

Albert Bourla afirma, na gravação, que as duas doses contra a Covid podem não proteger da nova variante do novo coronavírus

Albert Bourla afirma, na gravação, que as duas doses contra a Covid podem não proteger da nova variante do novo coronavírus

A Pfizer tirou do ar nessa terça-feira (11) um vídeo em que seu CEO, Albert Bourla, diz que as aplicações de duas doses de sua vacina contra a Covid podem não fornecer proteção contra a infecção causada pela variante Ômicron.

“Sabemos que as duas doses da vacina oferecem uma proteção muito limitada, se houver. As 3 doses, com o reforço, oferecem proteção razoável contra hospitalização e óbitos”, diz ele na gravação.

A declaração provocou reações na rede social de pessoas questionando a necessidade de se imunizar.

A empresa tirou do ar o vídeo publicado na conta do Twitter do comentarista político Clay Travis. A alegação foi de que as imagens infringiram os direitos autorais da companhia.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Na entrevista, Bourla disse ainda que a Ômicron é um alvo mais difícil do que as variantes anteriores do coronavírus, já que há dezenas de mutações que podem escapar de parte da proteção fornecida pelas duas doses do imunizante da Pfizer.


Ex-Manchester United defende não se vacinar e questiona Bill Gates

Governo de SP ameaça denunciar pais que não vacinarem os filhos ao Conselho Tutelar

Moderna testa vacina contra a Covid para crianças de 2 a 5 anos

Jogador perde vaga na Seleção por não se vacinar, revela Tite


Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

MUNDO

‘Tempo vai passar e Djokovic entrará para a história como um dos maiores defensores da liberdade’, diz Ana Paula

BRASIL

Menores de 12 anos apresentaram reações leves após receberem o imunizante

BRASIL

A chefe de imunização da prefeitura da cidade foi quem determinou a aplicação das doses que estavam prestes a vencer

BRASIL

O pedido foi rejeitado pela Justiça, neste domingo

Anúncios