Siga-nos em

Buscas no site

Vacinas Pfizer
Vacinas Pfizer
Imagem: Reprodução

Artigos

Proteção da Pfizer em criança cai rapidamente para Ômicron, diz estudo

A proteção gerada por doses da Pfizer cai de 68% para 12% após um mês.

A proteção gerada por doses da Pfizer cai de 68% para 12% após um mês.

Pesquisa do Departamento de Saúde de NY mostra queda acentuada na proteção conferida pela vacina para as crianças com menos de 11 anos

Em crianças com idades entre 5 e 11 anos, a eficiência da vacina da Pfizer cai rapidamente contra infecções causadas pela variante Ômicron da Covid-19. Os resultados fazem parte de uma pesquisa em pré-print – que ainda precisa passar por revisão – divulgada na segunda-feira (28/2).

De acordo com o Departamento de Saúde de Nova York, que realizou a análise, em crianças menores de 11 anos, a proteção gerada por doses da Pfizer cai de 68% para 12% após um mês. Em relação às hospitalizações, a eficácia cai de 100% para 48%.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Segundo a pesquisa, os resultados realçam a necessidade de estudar e analisar novas dosagens para crianças com idades inferiores a 11 anos. A aplicação indicada é de 10 microgramas. Atualmente, eles recebem uma dose três vezes menor que as pessoas mais velhas.

“Os dados não são surpreendentes, pois a vacina foi desenvolvida em resposta a uma variante anterior da Covid-19 e a eficácia reduzida de duas doses contra a variante Ômicron foi observada até certo ponto com todas as vacinas e idades”, contou a comissária do Departamento de Saúde do Estado de Nova York, Mary Bassett, em comunicado.

A médica ressaltou que os dados mostram que as vacinas reduzem o risco de doenças mais graves e hospitalização para crianças de 5 a 11 anos e que a adesão à vacinação segue sendo como uma das principais medidas de proteção contra a Covid. A pesquisa foi compartilhada na plataforma medRxiv e ainda precisa passar pela revisão de pares.


Doria recua, e descarta punir policiais não vacinados

Time da Romênia proíbe atletas vacinados por ‘perda de energia’

TST não cobrirá tratamento de Covid de quem não se vacinar

Candidatas são barradas em prova de concurso da Petrobras por não terem tomado vacina contra Covid


Propaganda. Role para continuar lendo.

Veja também

3 Comentários

3 Comentários

  1. Gustavo

    02/03/2022 em 2:16 pm

    Coloque a fonte dessa materia por favor ?! Procurei na pagina da secretaria de saúde de NY e não encontrei essa pesquisa.

  2. FATIMA REGINA PRIMO DOS SANTOS

    02/03/2022 em 1:31 pm

    Enquanto isso, a indústria farmacêutica vai ficando cada vez mais rica.Quero é saber quando vão ser presos esses criminosos…

  3. Nina

    02/03/2022 em 11:32 am

    A Pfizer já informou que a versão atual da vacina não tem eficácia sobre a omicrom, que só terá uma eficáz em abril, porque estão fazendo estudos sobre a eficácia de algo reconhecidamente pelo fabricante como ineficáz?
    Isso é para vender ainda mais vacina.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

BRASIL

Adesivo colado em documento dará acesso às dependências do campus

MUNDO

Medida foi anunciada pelo pelo presidente do Steua Bucareste, George 'Gigi' Becali

BRASIL

Campanha nas escolas deve ir até o dia 25

BRASIL

Analista viajou cerca de 500 km para fazer a prova em Palmas. Mulher conta que exigência do passaporte só foi publicada após o período...

Anúncios