Siga-nos em

Buscas no site

Eleições De 2019 Na Bolívia Tiveram Manipulação Flagrante
Eleições De 2019 Na Bolívia Tiveram Manipulação Flagrante
Eleições De 2019 Na Bolívia Tiveram Manipulação Flagrante

MUNDO

OEA: Eleições de 2019 na Bolívia tiveram manipulação flagrante

Informação consta em comunicado divulgado nesta segunda-feira

Informação consta em comunicado divulgado nesta segunda-feira

Nesta segunda-feira (9), a Secretaria-Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA) disse que, de todas as eleições que observou na última década, as de 2019 na Bolívia foram “as piores”.

O posicionamento consta em um comunicado da Secretaria da OEA para o Fortalecimento da Democracia, na qual criticou o relatório encomendado pela Procuradoria Geral da Bolívia sobre o pleito.

A nota da OEA descreve as eleições de 2019 como uma “vergonha hemisférica” devido ao acúmulo de irregularidades e “manipulação flagrante” do processo eleitoral.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Além disso, a secretaria criticou o relatório encomendado pela Procuradoria Geral da Bolívia a uma equipe de investigação na Espanha, que conclui que “não houve manipulação” dos resultados das eleições de 2019.

Essa equipe é o Grupo de Pesquisa Deep Tech Lab Bisite da Fundação Geral da Universidade de Salamanca, liderado pelo engenheiro Juan Manuel Corchado.

O relatório solicitado pela Procuradoria Geral contrasta com o apresentado pela OEA em 10 de novembro de 2019, que detectou irregularidades “muito graves” no processo, como a manipulação do sistema online de transmissão e cálculo dos resultados.

Propaganda. Role para continuar lendo.

A Secretaria-Geral da OEA disse nesta segunda-feira que tentar validar as irregularidades e manipulações alegadamente cometidas durante estas eleições através de “estudos extemporâneos” representa uma “séria afronta” à democracia.

Apesar de criticar o relatório solicitado pela Procuradoria Geral da OEA e apontar que ele apresenta “deficiências profundas”, a Secretaria-Geral da OEA reconhece que também há alguns pontos positivos, como confirmar “as graves conclusões” que ela mesma já havia advertido em seu estudo de 2019 sobre tecnologia da informação e apontar que havia “erros imperdoáveis”.

Entre essas “descobertas graves”, ela cita o uso de dois servidores fora da estrutura tecnológica estabelecida para o sistema de Transmissão de Resultados Eleitorais Preliminares (TREP).

Propaganda. Role para continuar lendo.

– O relatório de peritos encomendado pela própria Procuradoria Geral da OEA revela as extremas vulnerabilidades do sistema e as manipulações ocorridas, indicando que era possível acrescentar, modificar ou apagar dados sem deixar provas – ressaltou a Secretaria-Geral da OEA.

Os especialistas enfatizam em sua análise que não houve manipulação dos resultados eleitorais, embora indiquem que alterações manuais dos sistemas e bancos de dados eram possíveis, que pessoas não identificadas podiam fazer mudanças sem deixar rastros e que não havia supervisão, entre outros aspectos.

A Secretaria-Geral da OEA também listou uma série de irregularidades em seu próprio relatório, como a existência de servidores clandestinos, a queima de material eleitoral, o acesso inexplicável e não autorizado ao sistema e o enfraquecimento da autoridade das eleições.

Por todas estas razões, determina que “nunca” poderá haver confiança nas eleições de 2019.

Propaganda. Role para continuar lendo.

A Bolívia mergulhou em uma crise social e política após as eleições de outubro de 2019, que foram anuladas devido a alegações de fraude em favor do então presidente, Evo Morales.

Após o relatório da OEA, que foi divulgado na madrugada de 10 de novembro de 2019, Morales primeiro anunciou um novo pleito e, horas depois, renunciou à presidência, alegando ter sido vítima de um suposto “golpe de Estado”.

As informações são da EFE

Propaganda. Role para continuar lendo.

Petistas jogam bomba de fumaça em militares durante desfile

Justiça Eleitoral custa ao país R$27 milhões por dia

Impressão do voto já foi aprovado em 2015: STF vetou às vésperas da eleição de 2018

PF suspeita que repasses a Renan não eram apenas ‘doações eleitorais ilícitas’


Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

BRASIL

MPF combate gratificações para servidores por fora do portal da transparência

BRASIL

Presidente deu declarações durante live, nesta quinta-feira

BRASIL

Envolvimento de Luiz Paulo Dominghetti Pereira em supostas vendas de vacinas teria começado em fevereiro deste ano

BRASIL

Representante da Davati no Brasil disse que recebeu pedido de propina de um dólar por dose de ex-diretor do Ministério da Saúde

Anúncios