Siga-nos em

Buscas no site

Protesto No Paquistão Contra Estupro Coletivo
Protesto No Paquistão Contra Estupro Coletivo
Protesto no Paquistão contra estupro coletivo Foto: EFE/EPA/Rahat Dar

MUNDO

Paquistão aprova castração química de abusadores sexuais

Lei aprovada no Parlamento do Paquistão prevê que pessoas reincidentes na prática de crimes sexuais possam ser castradas quimicamente

Lei aprovada no Parlamento do Paquistão prevê que pessoas reincidentes na prática de crimes sexuais possam ser castradas quimicamente

O Parlamento do Paquistão aprovou, nesta quarta-feira (17), uma lei que prevê que as pessoas condenadas mais de uma vez por abuso sexual possam ser condenadas a serem castradas quimicamente. O texto também determina que o governo do país crie cortes especiais para acelerar julgamentos de acusados por crimes sexuais.

– A castração química é um processo devidamente notificado por normas instituídas pelo primeiro-ministro, pelo qual a pessoa fica impossibilitada de praticar relações sexuais por qualquer período de sua vida, será determinado pelo tribunal e vai ocorrer por meio da administração de drogas, que será realizada por meio de um quadro de profissionais médicos – diz o texto da matéria.

A castração química é praticada através do uso de drogas para reduzir a libido ou a atividade sexual. A medida já é uma forma legal de punição de crimes sexuais em países como Coreia do Sul, Polônia, República Tcheca e em alguns estados dos Estados Unidos.

A proposta aprovada no Parlamento acontece em meio a uma onda recente de protestos em todos o país desencadeados pelo estupro coletivo de uma mulher na frente de seus filhos em uma rodovia na cidade de Lahore. No início do ano, dois homens que participaram do crime foram condenados à morte.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Absurdo: Professor nega imoralidade em atração sexual por crianças

Milhares de cristãos lituanos protestaram contra o casamento homossexuais

Igrejas católicas alemãs desafiam abertamente o Vaticano, começam a abençoar casamentos homossexuais

Provas sem ‘Lacração’ esquerdista: Bolsonaro afirma que as questões do Enem terão “a cara do governo”


Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

BRASIL

Gravação mostra que sacerdote teria admitido que participava de esquema que resultou em desvio de dinheiro

BRASIL

Alunos contam que o professor teria até oferecido dinheiro para que estudantes se beijassem

BRASIL

Medida que torna diversos crimes relacionados ao tema como hediondos tramita na Casa desde 2015

MUNDO

Para Allyn Walker, desde que não seja posto em prática, o desejo sexual por crianças não é necessariamente errado

Anúncios