Governadores De Direita Governadores De Direita

Governadores de direita declinam convite para evento do Planalto que relembra atos de 08/01

Governadores considerados de direita não comparecerão a evento do Palácio do Planalto em comemoração ao 8 de janeiro

Os governadores que apoiam o ex-presidente Jair (PL) não devem participar do evento organizado pelo Palácio do Planalto, agendado para 8 de janeiro, que marca um ano dos ataques aos prédios dos Três Poderes em Brasília. O presidente Luiz Inácio da Silva (PT), que convidou todos os governadores para o evento, afirmou que o objetivo é “lembrar o povo que houve uma tentativa de golpe, que foi debelado pela democracia deste país”. No entanto, compromissos previamente marcados, férias e viagens parecem ser os motivos pelos quais vários governadores evitarão participar do evento.

Tarcísio de Freitas, governador de pelo partido Republicano, estará fora do país, na Europa, até o dia 9 de janeiro. O vice-governador, Felício Ramuth, do PSD, também não estará presente no evento, pois tem uma viagem marcada para a China. Com a ausência de ambos, André do Prado, presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo e membro do partido PL, assumirá temporariamente como governador durante o evento, embora ainda não tenha confirmado sua participação.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), não comparecerá ao evento. Ele estará ausente, desfrutando de suas férias com a família em Miami até o dia 15 de janeiro. Após os ataques ocorridos em 8 de janeiro, Rocha foi afastado de suas funções pelo STF devido à suspeita de sua concordância com tais atos.

Jorginho Mello (PL), governador de Santa Catarina, também deve faltar ao evento. Sua assessoria afirma não ter recebido o convite oficialmente. Cláudio Castro (PL), governador do Rio, tem uma reunião marcada para o mesmo dia, mas ainda decidirá sua presença após a virada do ano.

Romeu Zema, governador de Minas Gerais pelo partido Novo, está em discussões sobre a dívida pública do estado e ainda não definiu sua agenda. Em Goiás, a situação é semelhante, com Ronaldo Caiado do partido União Brasil, que está em viagem de férias. O governo de Roraima não deu resposta sobre a presença do governador Antonio Denarium do partido PP, que está enfrentando desafios legais após a cassação de seu mandato. No Paraná, a equipe de Ratinho Júnior do partido PSD afirma que não recebeu um convite oficial para o evento.


Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *