Siga-nos em

Buscas no site

YouTube Removendo Vídeos De Químico Que Desmente As Pseudociências
YouTube Removendo Vídeos De Químico Que Desmente As Pseudociências
YouTube Removendo Vídeos De Químico Que Desmente As Pseudociências

MUNDO

YouTube Removendo Vídeos de Químico que desmente as Pseudociências

Mason explica que seus outros vídeos foram retirados por desmascarar “idiotas que não sabem nada sobre ciência”.

Cientista na área de química e bioquímica

O nome “Thunderf00t” é o pseudônimo de Phil Mason, um químico britânico e blogueiro de vídeo que se tornou conhecido por postar vídeos no YouTube que criticam, entre outras coisas, a pseudociência. Conhecido por desmascarar várias das piores idéias de Elon Musk (ou seja, o foguete roadster de Musk e sua idéia de túnel da Boring Company).

Seu trabalho diário é como cientista na área de química e bioquímica na Academia de Ciências da República Tcheca. Suas ironias, mas críticas totalmente precisas, renderam-lhe mais de 950.000 assinantes no YouTube e um total agregado de mais de 220 milhões de visualizações.

E agora, o YouTube parece estar farto dele.

Mason mais uma vez foi à plataforma e postou um vídeo na quinta-feira desta semana explicando que vários de seus vídeos explorando e desmascarando várias teorias sobre o coronavírus foram retirados do site.

Propaganda. Role para continuar lendo.

“Então, o YouTube excluiu outro de meus vídeos – simplesmente, zoom – desapareceu!” Mason começa dizendo. Ele diz que os vídeos estão sendo retirados sem que o YouTube lhe dê advertências.

Espalhar “desinformação” sobre o coronavírus

Mason disse que o YouTube retirou 3 vídeos em dois meses por “desmascarar as teorias da conspiração contra o coronavírus”.

“Mesmo neste último, eles o retiraram por ‘espalhar desinformação sobre o coronavírus‘“, diz ele sobre um vídeo que publicou criticando o Dr. Rashid A. Buttar, um médico osteopata de Charlotte.

Propaganda. Role para continuar lendo.

“Só para deixarmos claro, o Dr. Rashid Buttar é uma verdadeira salada de frutas”, diz Thunderf00t, detalhando as sugestões de Buttar sobre como curar o câncer e suas teorias sobre a explosão de Beirute foi causada por um míssil. “Eles têm armazenado nitrato de amônio por 10 anos, só para poder explodi-lo agora?” Ele pergunta.

“Enquanto isso, o médico faz essas afirmações em um zilhão de vídeos”, diz Mason, “e seus vídeos ainda estão no ar”.

Desmascarando idiotas que não sabem nada sobre ciência

Mason explica que seus outros vídeos foram retirados por desmascarar “idiotas que não sabem nada sobre ciência”.

Propaganda. Role para continuar lendo.

“O que vocês estão usando?” Ele pergunta ao YouTube.

Independentemente de seus pensamentos sobre se Mason está ou não do lado certo dos argumentos que está apresentando, não se pode ignorar o que parece ser um braço de crescente, assimétrico e forte que continua a se projetar dos titãs de alta tecnologia do país.

Antes da eleição, já vimos o Twitter censurar o presidente, o Facebook cogitar as ideias de retirar artigos de notícias e agora, mais uma vez, o YouTube selecionar quais especialistas globais têm permissão para opinar em assuntos de eventos atuais.

Propaganda. Role para continuar lendo.

Orwell ficaria orgulhoso.

Facebook Remove Páginas Do Grupo ‘Oração Do Patriota’ Dias Após O Membro Ser Morto Por Atirador “100% Antifa”

ONU É Forçada A Admitir Que Vacina Financiada Por Gates Está Causando Surto De Pólio Na África

Propaganda. Role para continuar lendo.

NOVA ORDEM MUNDIAL: Austrália Começa A Prender Cidadãos Que Postam Discussão Sobre COVID Que Não É Consenso

Pacto entre gangues de rua “para ‘atirar em qualquer policial que tenha uma arma

Propaganda. Role para continuar lendo.

Veja também

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

BRASIL

A declaração foi feita durante palestra “Fake News e liberdade de expressão”, promovida pelo STF

BRASIL

Cerca de 95% das infecções ocorreram por contato sexual, segundo estudo

BRASIL

Tedros Adhanom disse que países com cobertura vacinal abaixo de 70% ainda podem sofrer pressão nos sistemas de saúde

BRASIL

Entidade está em alerta para o avanço da doença no país

Anúncios